Vídeos

Stephan Doitschinoff e a tradição da xilogravura e a literatura de cordel nordestina

Em 2013, o artista visual Stephan Doitschinoff foi para Juazeiro do Norte aprofundar seus conhecimentos sobre a cultura nordestina e a literatura de cordel. Lá encontrou grandes guardadores da história e do fazer artístico do sertão Cariri, entre eles José Lourenço, Cícero, Nilo e Aristides. A "Ponte São Paulo X Juazeiro do Norte" rendeu obras realizadas em parceria com a Lira Nordestina, editora especializada na literatura de cordel, tradicional do nordeste brasileiro - são xilogravuras, litogravuras, serigrafias, monotipías e publicações.

O processo de produção e um pouco dessa história você confere no vídeo a seguir. Confira:

Cobertura InfoArtSP: Prêmio Brasil Fotografia 2017 - Espaço Cultural Porto Seguro

O "Prêmio Brasil Fotografia 2017", com curadoria geral do artista visual Cildo Oliveira, teve o júri desta edição constituído por Fábio Magalhães, Angélica de Moraes, Rubens Rewald e Evandro Teixeira.

Os premiados e as respectivas categorias foram: "Prêmio Brasil Fotografia Especial" para Nair Benedicto, com o ensaio Índios Molhados; "Prêmio Brasil Fotografia Ensaio Impresso" para Antônio Saggese, pelo trabalho Hiléia; "Prêmio Brasil Fotografia Ensaios Multimeios" para Gilvan Barreto, pelo trabalho O Guarani; e "Prêmio Brasil Fotografia Revelação" para André Arruda, pelo ensaio Clóvis.

Confira a cobertura do InfoArtSP da exposição que aconteceu no Espaço Cultural Porto Seguro:

Curta de Wilson Coutinho sobre Cildo Meireles, de 1979, tem fotografia de Miguel Rio Branco

Produzido em 1979 pelo jornalista e crítico de arte, Wilson Coutinho, o curta "Cildo Meireles" apresenta o trabalho do artista plástico brasileiro e suas formas de repensar as artes plásticas naquele período. "A história das artes plásticas é ainda a história do olhar; o que resta fazer são novas construções de imagens. Cildo Meireles constrói essas imagens". Assim começa o filme de pouco mais de 10 minutos sobre Cildo Meireles, que conta com fotografia de Miguel Rio Branco.

O curta bebe da fonte de seu personagem-tema e trabalha também com inserções ideológicas - assim como faz o artista, sendo bem explicado em uma das cenas do curta, onde uma imagem de John Wayne num faroeste é dublada em português e o caubói “comenta” a arte do brasileiro. A cena, engraçada e ao mesmo tempo eficiente, ilustra bem o conceito pregado por Meireles. Confira:

 

Tunga: Galeria Psicoativa - Inhotim

O espaço apresenta perspectiva de mais de 30 anos da produção do pernambucano Tunga (1952 - 2016). Grande incentivador do Inhotim ele foi um dos primeiros artistas a ter uma galeria no instituto.
Saiba mais sobre o Inhotim, seu acervo de arte contemporâne, seu projeto paisagístico e seu jardim botânico e seus programas educativos na série de matérias produzidas pelo InfoArtSP sobre o instituto.

Confira a Galeria Psicoativa de Tunga: