Notícias

Voltar

VISAGES, VILLAGES, de Agnès Varda e JR: Cinema e Arte Visual


(Divulgação - Fênix Filmes)

Único nome feminino por trás da Nouvelle Vague e uma das mais importantes cineastas da história do cinema, Agnès Varda desenvolveu seu trabalho com igual interesse e força pela ficção e pelo documentário, por questões políticas, sociais e feministas, assim como por temas e reflexões pessoais. Nascida em Bruxelas, na Bélgica, em 1928, a Segunda Guerra Mundial fez sua família mudar-se para o sul da França. Em Paris, estudou história da arte e fotografia e em pouco tempo começou a trabalhar com cinema com a ajuda de Alain Resnais. 

Em La Pointe Courte, seu primeiro trabalho, já indicava o cinema que iria desenvolver. Em 1962, fez um de seus mais importantes longas-metragens, Cléo das 5 às 7. Com seu longa de destaque As Duas Faces da Felicidade (1965), que conta a estória de uma família aparentemente feliz que esconde segredos de infidelidade, foi vencedora do Grande Prêmio do Júri no Festival de Berlim.

Entre os anos 70 e 80 realiza documentários, ficções, curtas e longas-metragens, em um dos períodos mais criativos e de maior produção em sua carreira. Dessa época são filmes como Daguerreótipos (1976), retrato silencioso do cotidiano da rua Daguerre, na capital francesa; Uma Canta, a Outra Não (1977); Os Renegados (1985), vencedor do Leão de Ouro e do Prêmio da Crítica no Festival de Veneza; além de Jane B. por Agnès V. (1988), dedicado e protagonizado pela musa do cinema francês Jane Birkin.

Com abordagem reflexiva, memorialística e irreverente, os documentários de Varda criam em sua filmografia uma nova e profunda dimensão, a qual ficaria marcada. 

Após um breve hiato no cinema, Varda retorna às telas com Visages, Villages, feito em parceria com o artista visual francês JR, em que fazem uma viagem de caminhão por pelo interior da França, convidando pessoas a serem fotografadas e a segui-los. O filme foi vencedor do Olho de Ouro no Festival de Cannes. 


                                          (JR em performance no Louvre)

JR 
Nasceu na França em 1983. É artista visual, fotógrafo e diretor. JR é conhecido por expor imensas colagens em muros, escadarias e ruas de diversos países do mundo.
Estreou na direção com o longa documental Women Are Heroes (2010). Também é diretor dos curtas-metragens Ellis, les Bosquets eWalking New York, ambos de 2015. 

Sobre o filme
França | 2017 | 89 min | cor | classificação indicativa
Direção | Roteiro: Agnès Varda, JR
Distribuição: Fênix Filmes
Sinopse:
Agnès Varda e JR têm coisas em comum: sua paixão por imagens e, mais particularmente, o questionamento sobre os lugares onde elas são mostradas e a maneira como são compartilhadas e expostas. Agnès escolheu o cinema. JR escolheu criar galerias fotográficas ao ar livre. Quando os dois se conheceram, em 2015, imediatamente quiseram trabalhar juntos — fazer um filme percorrendo o belo interior da França. Em encontros aleatórios ou planos pré-concebidos, eles partem em direção a outras pessoas e as convidam a segui-los em sua viagem no caminhão fotográfico de JR.