Notícias

Voltar

Sesc Pompeia recebe oficinas e bate-papos ministrados por artistas e ativistas

Boteco de Férias realiza atividades artísticas que abordam Diversidade, Cultura e Direitos Humanos 

Sesc Pompeia recebe nova edição do "Boteco de Férias", entre janeiro e fevereiro de 2018, com atividades e oficinas ministradas por pessoas que participaram das edições do segundo semestre de 2017. Os temas tratados abordados passam por Visibilidade Gorda; Refúgio e Migração; Vida Fora do Cárcere; Etnias e Resistência; e Direitos Humanos.

Lavi Kasongo ministra a oficina "As Cores da África" (Reprodução/SESC Pompeia)

No dia 25 de janeiro, o artista congolês Shambuyi Wetu ministra "Luendu" (Trajetória), em que usa as tensões políticas, o espaço público e o corpo para criar uma prática performática. Além de Shambuyi, representam a República Federativa do Congo o artista Lavi Kasongo, com a oficina de pintura e experimentação "As Cores da África" (dia 20/1).

Outro destaque é o Ateliê Móvel V I V E R A C I D A D E (dias 17 e 18/2), com o grafiteiro Mauro Neri, conhecido por grafitar pequenas casas amarelas, figuras alongadas olhando para cima e conjugações como v i v e r a c i d a d e.

Confira a programação completa do "Boteco de Férias" aqui e a de artes visuais a seguir:

As Cores da África | com Lavi Kasongo
Dia 20 de janeiro, sábado, às 14h30
Oficina de pintura e experimentação nos estilos abstrato e realismo tendo como inspiração a África com suas matizes, cenários, rostos, tradições e representações ministrada pelo artista plástico congolês Lavi Kasongo. (lavikasongo.com).

Lavi Kasongo é artista plástico natural da República Democrática do Congo. Frequentou a Académie des Beux-Arts, de Kinshasa, capital do país. Expulso do Congo pela brutal guerra civil que há quase 20 anos assola o país, Lavi é refugiado e vive no Brasil desde 2015. Cursou a Quanta Academia de Artes, em São Paulo, e participou de exposições individuais e coletivas na Maison de France, no Congo, e na Galeria Olido, Pinacoteca do Estado de São Paulo, dentre outras. Sua produção atual incluiu paisagens, retratos e telas abstratas em óleo e acrílico com inspiração na África e em suas novas experiências no Brasil.
Local: Oficinas de Criatividade.
Classificação Indicativa: 14 anos.
20 vagas (retirada de senhas 30 minutos antes da atividade na Loja Sesc).

Shambuyi Wetu ministra "Luendo (Trajetória)" (Reprodução/SESC Pompeia)

Luendu (Trajetória) | com Shambuyi Wetu
Dia 25 de janeiro, quinta-feira, às 15h30
O artista congolês Shambuyi Wetu propõe aos participantes uma prática performática em que o espaço urbano, as tensões políticas e o corpo são experimentados. Para os interessados, recomendável trazer materiais recicláveis de sua preferência.

Shambuyi Wetu é artista congolês que vive em São Paulo como refugiado desde 2014. Estudou artes na Academia de Beaux-Arts, em Kinshasa. Faz esculturas, pinturas e performances. Realizou performances em alguns eventos na cidade de São Paulo, como Bagagem, Não à Guerra ao Congo, dentre outras. Co-dirigiu o filme Tabuluja (Acordem!), com Jasper Chalcraft e Rose Satiko Hikiji, que será lançado em breve.
Local: Sala do 10º Andar do Conjunto Esportivo.
Classificação Indicativa: 14 anos.
20 vagas (retirada de senhas 30 minutos antes da atividade na Loja Sesc).

Ateliê Móvel V E R A C I D A D E | com Mauro Neri
Dias 17 e 18 de fevereiro, sábado e domingo, às 14h
Levando em conta o reacendido debate público (a nível global) sobre a o graffiti e a pixação na cidade de São Paulo e sua relevância para as questões da ocupação e uso dos espaços denominados públicos, da urbanização, dos agentes sociais que têm a própria cidade como suporte artístico e das diferentes linguagens geradas e modificadas pela dinâmica urbana, essa vivência pretende criar um espaço híbrido de formação e de vivências participativas. O artista Mauro Neri propõe uma conversa a partir de uma apresentação de publicações e vídeos curtos de seus projetos, seguido de uma Vivência Participativa com o Ateliê Móvel, em que o público poderá experimentar, no espaço do Sesc e no seu entorno, técnicas e materiais como stêncil, lamb, desenho e pintura com pincéis, rolos e sprays.

Mauro Neri nasceu no extremo sul de São Paulo. Já fez de tudo na vida, de feirante a ajudante de letreiros. Sua relação com o grafite começou aos 21 anos. Hoje, soma prêmios por sua produção artística, tendo realizado mais de 10 mil grafites pela cidade de São Paulo. Mauro, que faz parte do coletivo v e r a c i d a d e, foi detido por policiais militares em janeiro de 2017, depois de apagar a tinta passada pela Prefeitura de São Paulo em um grafite de sua autoria, em uma pilastra do Complexo Viário João Jorge Saad. Acusado de crime ambiental, ele assinou um termo circunstanciado e foi liberado em seguida.
Local: oficinas de Criatividade.
Classificação Indicativa: 14 anos.
20 vagas (retirada de senhas 30 minutos antes da atividade na Loja Sesc).

Mauro Neri ministra o "Ateliê Móvel V E R A C I D A D E" (Reprodução/SESC Pompeia)

Serviço
"Boteco de Férias"
Datas: De 11 de janeiro a 24 de fevereiro de 2018.
Local: Sesc Pompeia | Rua Clélia, 93 - Pompeia, São Paulo.
Para informações sobre o restante da programação, acesse o portal do Sesc Pompeia.