Notícias

Voltar

Programe-se: as principais exposições em cartaz SP

No último final de semana antes das eleições presidenciais no Brasil, as galerias, museus, instituições e espaços de arte e cultura de São Paulo recebem diversas aberturas de exposições, bem como se preparam para encerrar algumas outras já em cartaz. Aproveite o final de semana (20 e 21/10) para conhecer as mostras e se atualizar sobre o circuito de artes visuais da cidade.

Caso tenha perdido as aberturas que aconteceram nas últimas semanas, não se preocupe, o InfoArtSP salvou todas elas para você conferir e visitar mais tarde. Confira nossas últimas sugestões de exposições aqui e aqui.

A seguir, a seleção do InfoArtSP com as principais exposições para o final de semana. Programe-se!

ABERTURAS
AI WEIWEI RAIZ
ARTISTA: AI WEIWEI
CURADORIA: MARCELLO DANTAS
DE 20/10 A 20/1
OCA - PARQUE DO IBIRAPUERA

A Oca, prédio de Oscar Niemeyer no Parque Ibirapuera, recebe a primeira mostra do artista plástico Ai Weiwei no Brasil - e também a maior exposição individual já realizada pelo artista. A mostra apresenta a história deste brilhante artista - que teve sua primeira exposição aos 41 anos de idade - por meio de seus mais icônicos trabalhos, além de obras inéditas, criadas da imersão profunda do chinês pelo Brasil, suas culturas e tradições. Temas caros ao artista, como a crise mundial de imigração - que rendeu, além de obras, um documentário produzido por Weiwei -, estão presentes em inúmeras obras que ocupam a Oca até janeiro. Saiba mais.

Sunflower Seeds, 2010. Foto: Cortesia Ai Weiwei Studio.

O OLHO QUE APONTA NÃO É O MESMO QUE VÊ
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: PAULO AZECO
DE 20/10 A 23/11
GALERIA BASE

A coletiva toma como referência o conceito de Hipermodernidade proposto pelo filósofo francês Gilles Lipovetsky, e subvertendo qualquer noção regionalista, reúne 15 artistas nordestinos de gerações distintas, os quais, cada um à sua forma, apresentam uma arte global, contemporânea e contextualizada. São 32 obras - entre colagens, desenhos, gravuras, fotografias e pinturas - que contradizem o olhar eurocêntrico que predominou no nosso país por diversas gerações, inspirado na cultura européia e focado na produção da elite artística que se concentrava no sudeste, e que por anos não viu ou menosprezou a riqueza dos artistas do nordeste brasileiro. Saiba mais.

Cícero Dias, Figura na Janela, década de 1940. Óleo sobre tela, 55 x 45 cm. Foto: Divulgação.

EXPERIÊNCIA TUMULTO IV - JONAS II
ARTISTAS: WAGNER BARJA
CURADORIA: FÁBIO MAGALHÃES
DE 20/10 A 22/11
ANDREA REHDER ARTE CONTEMPORÂNEA

Nessa série de trabalhos, o artista aprofunda e demonstra o seu interesse pelo simbolismo expresso na instalação Jonas, o profeta, exibida em 2015 no CCBB/DF. Wagner Barja pela primeira vez traz sua obra à São Paulo e para essa segunda versão de Jonas trabalha com três espaços contíguos da galeria, onde instala três peças de alumínio e as faz conviver com elementos das tecnologias digitais para criar ambientes imersíveis para os visitantes. Saiba mais.

A mostra permanece em cartaz até novembro. Foto: Ding Musa.

ESQUIZOFRENIA DA FORMA E DO ÊXTASE - MILLAN
ARTISTAS: NELSON FÉLIX
DE 20/10 A 10/11
GALERIA MILLAN

No sábado (20) inaugura a última das três exposições simultâneas (e de mesmo nome), do artista Nelson Felix. “Esquizofrenia da Forma e do Êxtase” ocupa o hall e o salão da Galeria Millan e reúne quatro conjuntos de desenhos e uma escultura. Os trabalhos fazem parte de uma ação desenvolvida pelo artista em três locais distintos: Galeria Millan; no edifício da Ocupação da 9 de Julho, no centro de São Paulo, trabalhando no espaço externo e interno da Galeria Reocupa e, por último, no prédio da Bienal de São Paulo, como parte da mostra internacional, apresentando uma série de sete esculturas. Saiba mais.

Simultaneamente à mostra de Nelson Félix, A Galeria Millan apresenta "Todos os olhos", do artista José Bento. Foto: Divulgação.

EM CARTAZ
ARTE ATUAL 2018 - PROJETO CAVALO: QUADRIVIUM 8 PATAS
ARTISTAS: ADRIANO MOTTA, CADU, EDUARDO BERLINER E PAULO VIVACQUA
CURADORIA: INSTITUTO TOMIE OHTAKE
ATÉ 20/11
INSTITUTO TOMIE OHTAKE

Criado pelo instituto em 2013, o Programa "Arte Atual" é uma plataforma para pesquisas artísticas, de caráter experimental, na qual, por meio de uma questão sugerida pelo seu Núcleo de Pesquisa e Curadoria, um grupo de artistas convidado desenvolve um novo trabalho com o propósito de conceber mostras que permitam explorar um espaço entre os ateliês e as já consolidadas formas de apresentação ao público. Na atual edição, o programa traz uma produção coletiva, de artistas com repertórios distintos, que passaram cerca de um ano concebendo a exposição. A mostra coletiva propõe a investigação empírica dos atributos simbólicos do carrossel; um elemento que conjuga características visuais, espaciais e sonoras comuns aos artistas, trazendo também metáforas do tempo cíclico e da infância. Saiba mais.

Adriano Motta, Cadu, Berliner e Vivacqua, 2017, rostos, grafite, aquarela, guache, hidrocor e acetato sobre papel. Foto: Divulgação.

ÚLTIMOS DIAS
AROMAS E SABORES
ARTISTAS: MAKI UEDA
CURADORIA: FELIPE RIBENBOIM
ATÉ 21/10
JAPAN HOUSE SÃO PAULO

A exposição lúdica, interativa e bastante didática propõe um passeio pela diversidade de cheiros e sabores em uma imersão na cultura japonesa pelo viés sensorial. Na mostra é trabalhado o universo da construção de fragrâncias e cheiros por meio de elementos característicos do Japão, como o wasabi, o shoyu e o bambu, além de outros presentes em alimentos, bebidas, perfumes e incensos. Saiba mais.

Entrada na exposição é gratuita e livre para todos os públicos. Foto: Maki Ueda.

VALESKA SOARES: ENTREMENTES
ARTISTAS: VALESKA SOARES
CURADORIA: JÚLIA REBOUÇAS
ATÉ 22/10
PINACOTECA DO ESTADO DE SÃO PAULO

A mostra, expõe uma seleção de 30 anos de produção da artista mineira, expondo obras de desde o final dos anos 1980 que trazem como temas principais o sujeito e o corpo, a memória e os afetos, e as relações entre espaço, tempo e linguagem. De modo geral, a mostra trata de tudo daquilo que, mesmo sendo matéria de foro íntimo, pode ser vivido em comunhão. A artista, que tem a escultura como sua primeira linguagem e pertence a um grupo internacional de artistas que expandiu as possibilidades da instalação na arte - engajando subjetivamente o espectador -, se utiliza de diversas técnicas sensoriais para criar atmosferas e vivências que são tanto convidativas quanto perturbadoras. Saiba mais.

A curadoria da exposição é assinada por Júlia Rebouças. Foto: InfoArtSP

ESQUINAS QUE ME ATRAVESSAM
ARTISTAS: RODRIGO SASSI
CURADORIA: MARIO GIOIA
ATÉ 22/10
CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

A mostra apresenta ao público cerca de 20 obras inéditas de Rodrigo Sassi, produzidas entre 2016 e 2018. Com curadoria de Mario Gioia, a mostra exibe um conjunto de trabalhos que reafirma referências plásticas e conceituais da obra do artista, formuladas nos territórios da cidade e da arquitetura. No percurso circular proposto pelo espaço expositivo estão esculturas de parede em menores dimensões, produzidas em madeira, concreto e metal; uma grande instalação, que é peça central da exposição; além de uma série de cinco xilogravuras sobre papel, feita a partir de matrizes igualmente originárias dos vestígios de edificações urbanas. Saiba mais.

Rodrigo Sassi. Foto: Divulgação.

HISTÓRIAS AFRO-ATLÂNTICAS NO MASP
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: ADRIANO PEDROSA, AYRSON HERÁCLITO, HÉLIO MENEZES, LILIA MORITZ SCHWARCZ E TOMÁS TOLEDO
ATÉ 21/10
MASP - MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO ASSIS CHATEAUBRIAND

A mostra apresenta uma seleção de 450 trabalhos de 214 artistas, do século 16 ao 21, em torno dos “fluxos e refluxos” entre a África, as Américas, o Caribe, e também a Europa. A exposição no MASP contextualiza-se dentro de um ano de exposições, palestras, cursos, oficinas, publicações e programações de filmes em torno dessas histórias afro-atlânticas. Saiba mais.

Parte da mostra também pode ser vista no Instituto Tomie Ohtake, também em seus últimos dias de exibição. Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil.

HITCHCOCK – BASTIDORES DO SUSPENSE
ARTISTAS: ALFRED HITCHCOCK
CURADORIA: ANDRÉ STURM
ATÉ 21/10
MIS - MUSEU DA IMAGEM E DO SOM

Por meio de uma expografia imersiva a mostra retrospectiva leva os visitantes aos bastidores da obra do cineasta mestre do suspense. Entre os itens expostos estão fotos, manuscritos, cartazes e materiais de divulgação dos filmes, além de diversos outros elementos que compõem a obra do cineasta, produtor e roteirista. A exposição se foca em mostrar o ‘por trás das câmeras’, o modo de fazer cinema do diretor, curiosidades e detalhes do longo período de sua produção no cinema podem ser vistos nas cerca de 20 áreas da exposição. Saiba mais.

Alfred Hitchcock e Janet Leigh durante intervalo das gravações de Psicose, 1960. Crédito: Core Collection Production Files, Margaret Herrick Library, A.M.P.A.S.

Para saber mais sobre essas e outras exposições em cartaz na capital paulista, confira a agenda do InfoArtSP.