Notícias

Voltar

Novidades no circuito de exposições em São Paulo agitam o final de semana

Artes Visuais: Confira a seleção do InfoArt com as melhores exposições de artes visuais que acontecem em São Paulo este final de semana

O primeiro final de semana de dezembro traz novidades para o circuito de artes plásticas da cidade de São Paulo. Exposições e festivais inauguram nos próximos dias, trazendo opções de exposições retrospectivas, coletivas e individuais de jovens e consagrados artistas.

Entre sexta e sábado (1 e 2), o "Festival Grandes Impressões", na Associação Cultural Cecília, no bairro de Santa Cecília,  apresenta gravuras e posters criados por artistas plásticos, fotógrafos e designers impressos e customizados ao estilo artesanal. O festival pretende levar a arte impressa a outros patamares, apresentando ao público projetos criativos. Já a Red Bull Station recebe a sétima edição da Lambes na Laje no sábado (2). Durante o evento, que fomenta e difunde o formato lambe-lambe por meio de feira, oficinas, palestras e espaço de produção e discussão com artistas, o público poderá aproveitar a venda de cartazes, uma feira gastronômica e uma oficina gratuita para aprender a criar os próprios pôsteres.

Preparando a agenda do público para 2018, o MASP divulgou sua programação de exposições para o próximo ano. As histórias e narrativas afro-atlânticas permeiam toda a programação do museu no ano em que a assinatura da Lei Áurea completa 130 anos, lei que aboliu oficialmente a escravidão no país. Entre os artistas com exposições previstas para 2018 estão Aleijadinho, Maria Auxiliadora da Silva e Rubem Valentim.

Confira a seguir a seleção do InfoArtSP com as aberturas que ocorrem durante o final de semana e outras duas mostras que encerram suas exibições nos próximos dias:

ABERTURAS

ARQUIVO BIJARI 1997- 2017
ARTISTAS: COLETIVO BIJARI
CURADORIA: COLETIVO BIJARI
DE 2/12 A 3/2
GALERIA ANTI-POP

A exposição marca o aniversário de 20 anos do coletivo de artistas Bijari, que explora diferentes linguagens visuais e práticas artísticas que se instalam nas frestas entre os espaços institucionalizados da arte e o espaço comum das cidades. Nesta exposição o público poderá conhecer trabalhos emblemáticos da produção artística do grupo, além de obras inéditas. A curadoria é dos próprios artistas, e a exposição celebra projetos que ajudaram a discutir e a propor reflexões sobre as dinâmicas urbanas nessas últimas duas décadas de atuação do grupo. Saiba mais.

"Estão vendendo nosso espaço aéreo", intervenção de 2004 do coletivo Bijari (Divulgação)

ESPERANÇA
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: SERGIO ZOBARAN
DE 2/12 A 6/1
MUSEU DE ARTE SACRA

Ao unir convidados com diferentes crenças, histórias e tradições, um traço de extrema delicadeza permeia a mostra "Esperança", recriando essas informações emotivas em presépios que podem ser considerados verdadeiras obras de arte. Em exibição, peças de nacionalidades e épocas distintas, feitos a partir de diferentes materiais como argila, madeira, papel, tecido, barro cozido, aniagem e outros. Saiba mais.

Evarista Ferraz Salles, Presépio de Cabaça - Sagrada Família, século XX. Cabaça, sementes e tecido. Procedência: São Paulo (Divulgação)

ELOGIAMOS A CASA QUE SE ABRE A PERDER DE VISTA
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: MARIO GIOIA
DE 2/12 A 10/2
BOLSA DE ARTE

Um dos gêneros clássicos da História da Arte, a paisagem ganha recorte urbano na coletiva de fim de ano que traz cerca de 30 obras de artistas do elenco da Bolsa de Arte mesclados a nomes novos e estabelecidos. “Na paisagem urbana, temos sempre ruídos, interferências, quase nunca temos um horizonte limpo visualmente. Percebemos que essa matéria concreta, cinzenta, é algo introjetado. Esse tom está bem presente nos trabalhos”, comenta o curador da mostra. Saiba mais.

Marco Maria Zanin, Praça Bandeira, 2013. Impressão fine art em papel algodão, 145 x 175 cm (Divulgação)

POURQUOI PAS?
ARTISTAS: ALEXANDRA LORAS
CURADORIA: ENIVO
DE 2/12 A 14/1
GALERIA RABIEH

Sob a curadoria do artista e grafiteiro paulista Enivo, a exposição apresenta 40 retratos de personalidades brancas que tiveram seus tons pele escurecidos por meio de manipulação digital e ganharam traços afrodescendentes, entre elas Donald Trump, Andy Warhol, papa João Paulo 2º, Marilyn Monroe, Silvio Santos, João Doria e Carmem Miranda. Nesse mundo "invertido", a artista propõe, com uma dose de humor e ironia, uma reflexão mais profunda sobre o protagonismo do negro na história. "Meu objetivo é provocar uma experiência de empatia profunda nas pessoas mostrando celebridades e políticos brancos no país com a segunda maior população negra do planeta e onde essa maioria é tratada como minoria", explica Alexandra. Saiba mais.

Alexandra Loras, Dória (Divulgação)

ANTES E DEPOIS DA IMAGEM – UM OLHAR SOBRE A ABSTRAÇÃO GEOMÉTRICA NO ACERVO HOUSSEIN JAROUCHE
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: LUISA DUARTE
DE 30/11 A 27/1
GALERIA HOUSSEIN JAROUCHE

Composta por 24 obras de artistas como Iran do Espírito Santo, Ivan Serpa, Judith Lauand, Luiz Zerbini, Max Bill, entre outros, a exposição sinaliza um olhar histórico que ultrapassa o movimento pop art, do qual é composta a maior parte do acervo da galeria, dando destaque à produção de caráter construtivo e abstrato-geométrico. Tendo surgido após o auge do expressionismo abstrato, a pop art utiliza a sociedade de consumo do pós-guerra como crítica e, por vezes, ironia; no entanto, as obras expostas na nova mostra são produzidas logo após a arte pop, entre os anos de 1960 e 1970, e vão na direção contrária da carga imagética própria à pop art, com um conteúdo que demonstra a economia de gestos. Saiba mais.

Iran do Espírito Santo, Grade, 2008. Serigrafia, 105 x 75 cm (Divulgação)

INSUSTENTÁVEL LEVEZA
ARTISTAS: VERMELHO STEAM
CURADORIA: CAMILA YUNES GUARITA E FERNANDA MORAES
DE 2/12 A 10/1
LUIS MALUF ART GALLERY

As criações do artista plástico Vermelho são carregadas de inspirações que vão desde o teatro de bonecos do leste europeu do séc. XIX, passando pelo expressionismo alemão até o cinema, animação e quadrinhos dos dias atuais. A mostra tem o objetivo de levar o público à conexão com as memórias cotidianas que costumam se apagar com o tempo apresentando 30 obras inéditas construídas por assemblages (colagem com objetos e materiais), esculturas e pinturas. Saiba mais.

Vermelho Steam (Divulgação)

ÚLTIMOS DIAS

GEOMETRIAS INSUSPEITAS DO COTIDIANO
ARTISTAS: KIOLO
CURADORIA: GABRIEL WICKBOLD
ATÉ 8/12
GABRIEL WICKBOLD STUDIO & GALLERY

A mostra expõe 28 obras – 16 fotografias e uma instalação com 12 peças - do artista baiano Kiolo. O fio condutor da exposição é o modo característico que o artista enxerga seu entorno, de maneira geométrica, enquadrada, emoldurada, alinhada. "A mensagem que quero passar é a mensagem do olhar. É a minha primeira exposição individual e a importância dela está na divulgação da minha essência, da maneira como vejo as coisas, como exploro ângulos e enquadramentos", comenta o artista. Saiba mais.

Kiolo (Divulgação)

PANCETTI - NAVEGAR É PRECISO
ARTISTAS: JOSÉ PANCETTI
CURADORIA: DENISE MATTAR
ATÉ 9/12
ALMEIDA & DALE GALERIA DE ARTE

Com curadoria de Denise Mattar, a mostra reúne cerca de 45 pinturas, agrupadas por temas, além de fotos, manuscritos e cartas. A última grande exposição dedicada ao importante representante do modernismo brasileiro foi realizada em 2002, no Museu de Arte da Bahia, com itinerância em outras capitais. Agora, quinze anos depois, o público poderá rever grande parte da produção do pintor como as famosas Marinhas, uma das facetas mais conhecidas de sua obra. Saiba mais.

José Pancetti, Porto, 1940. Óleo sobre tela, 39 x 51 cm. Coleção Particular (Divulgação)

Confira essas e outras exposições em cartaz na cidade de São Paulo em nossa agenda. Perdeu as aberturas de mostras durante a semana? Confira aqui e programe-se!