Notícias

Voltar

Mostras de artes plásticas e visuais no circuito paulistano durante a semana

A primeira semana de outubro traz inúmeras exposições de artes plásticas e visuais para São Paulo. Além das aberturas e encerramentos de mostras ao longo da semana, outras atividades preenchem os acontecimentos na área das artes na cidade.

Durante a semana, o SESC Santana abre inscrições para a quatro cursos de artes visuais: “A linguagem corporal em retratos autorais”, “Fotografia de cinema”, “Fotografia artesanal: cianotipo” e “Expografia em espaços alternativos”. Outro espaço também abre as inscrições para os seus programas de Residência Artística, o "Nova Fotografia" e o "Dança no MIS". A convocatória e as fichas de preenchimento das residências no MIS-SP, podem ser conferidas já na terça-feira (3), e a inscrição é gratuita.

Outro destaque, esse já não muito positivo, foi a repercussão gerada na última semana nas redes sociais após a participação de uma criança na performance do coreógrafo Wagner Schwartz, na ocasião da abertura do "35º Panorama de Arte Brasileira", no MAM-SP. Para entender o caso, confira o texto de Giovanna Mitrani.

A seguir você confere a seleção que o InfoArtSP realizou com as principais mostras que entram em cartaz durante a semana e outras importantes que encerram também suas exibições nos próximos dias. Programe-se e aproveite as dicas do InfoArtSP para a semana de exposições das artes plásticas e visuais em SP!

ABERTURAS

20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil
Artistas: Vários
Curadoria: Solange Farkas
De 3/10 a 14/01
Sesc Pompéia

São Paulo será palco de debates acerca da produção cultural do Sul Global durante o "20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil", que nesta edição espelha, de modo panorâmico e poético, as inúmeras crises que têm desafiado a sociedade contemporânea. Também focado na representatividade geopolítica da arte, a atual edição selecionou trabalhos de 50 artistas, oriundos de 25 países - desse total, 15 são brasileiros, os demais são representantes da América Latina, África, Ásia e do Oriente Médio. A mostra do Festival traz vídeos, pinturas, instalações, esculturas, fotografias, gravuras e até mesmo plantas artificiais que formam um pequeno jardim de aclimatação. São trabalhos diversos que revelam uma multiplicidade de visões de mundo, criadas a partir de uma sociedade que parece pressentir seu próprio fim e, para evitá-lo, recorre a suas origens. Saiba mais.

Emo de Medeiros - Kaleta.

Retratos, diálogos da identidade
Artista: Steve McCurry, Philippe Halsman, Bruce Gilden, Elliott Erwitt, Martin Parr e Paolo Pellegrin.
Curadoria: João Kulcsár
De 3/10 a 27/12
Centro Cultural FIESP

A mostra inédita traz o gênero predominante na fotografia em seis ensaios icônicos de grandes nomes da nova e velha guarda da mais importante agência de fotojornalismo do mundo, a Magnum Photos - a atual exposição é a última da série de quatro exposições do SESI-SP em parceria com a agência, em 2017, para comemorar o aniversário de 70 anos da Magnum. Além de evidenciar a força comunicativa dos retratos, a mostra convida o público a ver de perto provocações, estilos, métodos e tecnologias usadas por nomes como Steve McCurry, Philippe Halsman, Bruce Gilden, Elliott Erwitt, Martin Parr e Paolo Pellegrin para expressar e eternizar, em uma imagem, o indivíduo diante da câmera. Saiba mais.

Mulher andando na Quinta Avenida - Nova Iorque, EUA, 1992 (Crédito: Bruce Gilden)

Enlance
Artistas: Vários
De 3/10 a 18/11
Central Galeria de Arte

Oito artistas participam da coletiva, fruto da parceria entre a Central Galeria de Arte e a galeria portuguesa Kubik, e compõem o espaço em Pinheiros com obras que traçam entre si linhas de associações espontâneas. Dentre os artistas participantes estão os europeus Martin Derner, Sérgio Fernandes, Rui Valério e Valter Ventura; já os brasileiros são Alexandre Wagner, Rafael Alonso, Tatiana Chalhoub e Rodrigo Sassi. A premissa da exposição não se dá só e estritamente nos paralelos das proximidades entre as obras, mas nos possíveis entrelaçamentos, das semelhanças às dessemelhanças, que tencionam um diálogo, um estímulo ao questionamento acerca das respectivas relações de coexistência nesse espaço. Saiba mais.

Martin Derner - Golden cut from cycle, the housing situation.

Mônica ...
Artista: Mônica Piloni
Curadoria: Fábio Cimino
De 3/10 a 15/10
Epicentro Jardins

A mostra percorre os últimos 10 anos de produção da artista paranaense Mônica Piloni, através de esculturas, objetos e fotografias que refletem sobre o papel da figura feminina e sua condição no mundo atual. Considerada por muitos controversa, ousada e provocativa, as obras da artista trazem uma reflexão percussiva sobre o nosso relacionamento com a beleza, nossa visão sobre o corpo e nossas ansiedades. Muitos de seus trabalhos, criados com moldes de seu próprio corpo, evocam pesadelos e representações repletas de sexualidade, fantasia e horror - e estão expostos em importantes coleções do Brasil, como Instituito Inhotim, MAC Niterói e Instituto Figueiredo Ferraz. Saiba mais.

Mônica Piloni - Ímpar, 2008. Fibra de vidro, cabelo bronze, 180x96x96cm.

Papel Arte / Arte Papel
Artistas: Vários
De 4/10 a 30/11
MAB - Museu de Arte Brasileira | FAAP

A mostra apresenta experiências e tecnologias ligadas à produção manual de papel e seu uso na arte como linguagem divididas em três núcleos, resgatando aspectos históricos e simbólicos da cultura e da formação dos artistas e seus países. A iniciativa é um projeto de intercâmbio cultural entre o Brasil e a Bulgária, realizado pela Ellora Ateliê e Fundação Amateras. Saiba mais.

Daniela Todorova (Bulgária) - Insígnias secretas, folha de ouro e tinta acrílica sobre papel entelado, 80 x 67 cm. Todor Todorov (Bulgária) - Totem Feminino, bronze, 50 x 6 x 6 cm.

Chão em chamas
Artista: João Castilho
Curadoria: Michelle Sommer
De 5/10 a 4/11
Zipper Galeria

A Zipper Galeria inaugura duas exposições simultâneas na quinta-feira (5). No programa Zip’Up, a mostra “Plano Imaginado”, da artista Adriana Vignoli, dialoga com as fronteiras entre desenho, escultura, instalação e apresenta obras que se equilibram entre a queda, o peso, a suspensão e o risco. Já em "Chão em chamas", João Castilho exibe novas séries fotográficas e de objetos que se apresentam como indícios de uma nova reordenação do mundo, com trabalhos que precipitam narrativas orientadas, principalmente, pelo vetor temporal. Saiba mais.

João Castilho - Dois sóis.

ENCERRAMENTOS

Manifesto gráfico
Artista: Vários
Curadoria: Rico Lins
Até 8/10
Espaço Cultural Porto Seguro

Urbano, rápido, de linguagem sintética, ao mesmo tempo complexa e desconcertante. Um bom cartaz é capaz de reunir todas essas características em meio às quatro arestas que o limitam. É este o ponto de partida de "Manifesto Gráfico", exposição que o Espaço Cultural Porto Seguro recebe até o próximo domingo (8) onde são apresentados 120 trabalhos do acervo pessoal do artista gráfico Rico Lins, que também apresenta cartazes de sua autoria, além de um amplo leque de trabalhos gráficos de todo o mundo. Entre as muitas questões que abarca, a mostra propõe uma discussão acerca do lugar ocupado pelo cartaz hoje, sua função inicial de comunicação em espaços públicos, as derivações ao longo da história - incluindo a atribuição de obra de arte, o contraste entre as produções nacionais e estrangeiras e a transposição da peça para o universo digital. Saiba mais.

Cartazes da mostra "Manifesto Gráfico" (Foto: InfoArtSP)

Objetos nômades
Artista: Sérvulo Esmeraldo
Até 7/10
Galeria Raquel Arnaud

Escultor, gravador, pintor e desenhista, Sérvulo Esmeraldo iniciou-se profissionalmente no final da década de 1940, frequentando o ateliê livre da Sociedade Cearense de Artes Plásticas (SCAP), em Fortaleza. Nesta mostra, a galeria Raquel Arnaud presta homenagem ao cearense, morto no início do ano, com obras do artista selecionadas pela galeria, que o representa desde 2009. Saiba mais.

Sérvulo Esmeraldo, Sem título.

 

Franz Weissmann (1911 - 2005)
Artista: Franz Weissmann
Curadoria: Fernando Cocchiarale e Max Perlingeiro
Até 7/10
Pinakotheke São Paulo

Considerado essencial para a renovação da escultura brasileira no século XX, Franz Weissmann é homenageado na exposição que apresenta cerca de 80 de seus trabalhos, além de desenhos, estudos e maquetes. A mostra traça um percurso em que se revela o processo da obra do artista, de seus fios, cubos, torres e amassados, até trabalhos que apontam o retorno ao construtivo da cor. Além das obras presentes neste panorama da produção do escultor, a exposição ainda traz um documentário no qual ele fala sobre Lygia Clark. Saiba mais.

Cubo vazado, 1951-1994.

Essas e outras exposições em cartaz em São Paulo você pode conferir na agenda do InfoArtSP. Perdeu a nossa última seleção com as mostras em destaque durante o último final de semana na capital paulista? Confira aqui.