Notícias

Voltar

Exposições em cartaz na cidade de São Paulo na semana do feriado

Artes Visuais: Confira a seleção do InfoArt com as melhores exposições de artes visuais que acontecem em São Paulo esta semana

O mês de novembro mal começou e o feriado de Finados, na quinta-feira, já facilita a vida de quem quer visitar as dezenas de exposições em cartaz pela cidade de São Paulo - principalmente daqueles que querem visitar as mostras em cartaz na Pinacoteca de São Paulo, que terá a entrada gratuita durante o feriado. Nesta semana um pouco mais curta para alguns, galerias e instituições inauguram mostras de artes plásticas em seus espaços. 

Já a 7ª edição da "Mostra 3M de Arte Digital", ocupa o Largo da Batata, no bairro de Pinheiros, com trabalhos inéditos dos artistas Guto Lacaz, Giselle Beiguelman, Maurizio Zelada e Alexis Anastasiou e da dupla Gisela Motta e Leandro Lima. A mostra propõe a discussão da relevância da tecnologia, da ciência e do mundo virtual na sociedade contemporânea, além de prezar pela ocupação do espaço público pela arte gratuita, indo de encontro ao propósito de políticas públicas de fomento e distribuição de arte e cultura.

O Instituto Tomie Ohtake também realiza palestra com a artista norte-americana, Nan Goldin, onde discute questões de arte, gênero e sexualidade. Tratando também do tema da sexualidade, o MASP, que recebe a exposição "Histórias da sexualidade", promove também a exibição de filmes que integram a mostra. O programa Histórias da sexualidade: filmes & vídeos, em parceria com a Associação Cultural Videobrasil e a Cinemateca Brasileira, apresenta 34 obras distribuídas em 14 sessões em sua programação.

O Sesc Vila Mariana, por sua vez, abre inscrições para a segunda edição do "Construindo Performatividades", encontros que abordam o processo criativo de alguns performers da cena da cidade de São Paulo. O convidado desta edição é o performer paulistano Marcelo D´Avilla com o curso Prolifer.ação.

E para os amantes das artes, mas que não possuem muito tempo livre, o portal Brasiliana Iconográfica, é o primeiro a reunir desenhos, aquarelas, pinturas e gravuras de quatro das principais coleções brasilianas públicas e privadas do país - Biblioteca Nacional, Instituto Moreira Salles, Itaú Cultural e Pinacoteca de São Paulo. A premissa é disponibilizar para o público no ambiente digital conteúdo e informações sobre a iconografia brasileira e, no futuro, incorporar e disponibilizar acervos de outras coleções e instituições, tanto do Brasil quanto do exterior.

Confira a seguir as exposições que estreiam e outras que encerram suas exibições nos próximos dias na cidade de São Paulo:

ABERTURAS

DR. PACHECO - A METRÓPOLE DO MAL
ARTISTAS: RAFAEL AUGUSTAITIZ
CURADORIA: LAYMERT GARCIA DOS SANTOS
DE 30/10 A 20/11
ESCOLA DA CIDADE

A mostra apresenta 20 obras, entre elas vídeos, fotos, gravuras e pinturas de Rafael Augustaitiz, sobre a arte do pixo. Artista da periferia, sua primeira transgressão é espacio-temporal nutrida pela recusa e pela ruptura com o ideal dominante de cidade, mais especificamente de São Paulo. Introdutor da pintura, em vez do spray, nessa modalidade de expressão, ele se apropria da arquitetura e do urbanismo paulistanos para assinar na superfície cinza a palavra-de-ordem Arte como Crime Crime como Arte e outras marcas. Saiba mais.

Rafael Augustaitiz (Divulgação)

AQUI, BEM AO SUL
ARTISTAS: VÁRIOS
DE 30/10 A 2/12
MAB - MUSEU DE ARTE BRASILEIRA | FAAP

A mostra (em cartaz no MAB-Centro, extensão do Museu de Arte Brasileira, localizado no Edifício Lutetia, centro de São Paulo) integra a programação da 1ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea na América do Sul (Bienalsur). Nela estão reunidas obras de diferentes artistas - quatro brasileiros e três estrangeiros - que estão na Residência Artística FAAP e seguem a proposta da Bienalsur, que é a de refletir sobre a condição de estar na região sul do globo. Nesse sentido, a exposição apresenta distintos olhares, da vida urbana e da cidade, desses artistas que estão em São Paulo desde agosto deste ano. Saiba mais.

Criaturas de Cristina Dias (Divulgação)

TEMPO PRESENTE
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: AMANDA DAFOE E RODRIGO VILLELA
DE 1/11 A 17/12
ESPAÇO CULTURAL PORTO SEGURO

A exposição trará sete instalações interativas com o objetivo de incentivar a ocupação do espaço cultural pelo público. A mostra reunirá obras de Tomie Ohtake, Leandro Lima e Gisela Motta, Laura Vinci, Coletivo Opavivará, Laura Belém, Nazareno e Raquel Kogan. Além disso, uma série de oficinas oferecidas pela instituição, paralelamente, integram a programação da mostra. Saiba mais.

Tomie Ohtake, Sem Título (Foto: Nelson Kon/Divulgação) 

SILÊNCIO
ARTISTAS: STESS PANISSI
DE 1/11 A 17/12
MIS - MUSEU DA IMAGEM E DO SOM

As fotografias da artista relembram o maior desastre ambiental da história brasileira, ocorrido no município de Mariana (MG), em 2015, após o rompimento de uma barragem da empresa Samarco, que nessa mesma semana de novembro, completa 2 anos. O resultado fotográfico revela o diálogo possível entre o exercício jornalístico e a criação artística. As imagens resgatam os vestígios de uma comunidade perdida, e uma espécie de sépia natural, quase como um filtro de cor, recobre a paisagem árida, definindo os tons da catástrofe. A exposição é a quinta mostra do programa Nova Fotografia 2017. Saiba mais.

Stess Panissi, Silêncio

QUILÔMETROS
ARTISTAS: GUSTAVO SPERIDIÃO
CURADORIA: MARIA MONTERO
DE 2/11 A 22/12
GALERIA SÉ (CENTRO)

Nascido no Rio de Janeiro em 1978, Gustavo Speridião trabalha com vídeo, fotografia, desenho, colagem, uma extensa produção de cadernos e pinturas. Essa mostra, a maior exposição de Gustavo Speridião já realizada, está focada em seus trabalhos em tela. Apesar do inegável apelo politico de sua produção, de seu engajamento na militância, de seu enorme interesse pelas revoluções, o resultado formal de seu corpo de trabalho é um jogo poético de ideias que acumulam duas experiências distintas e complementares, a da rua e a do ateliê. Saiba mais.

Vista geral da exposição (Gustavo Speridião, Fora, 2013. Acrílica e verniz sobre tela. Edição única, 200 x 650 cm)

ÚLTIMOS DIAS

GENÍACO
ARTISTAS: EMANOEL ARAÚJO, GILVAN SAMICO E MÁRIO CRAVO NETO
CURADORIA: PAULO AZECO
DE 30/9 A 4/11
GALERIA BASE

Composta por 17 obras, entre esculturas, xilogravuras e fotografias, a coletiva busca valorizar a cultura nacional - no sentido mais impactante e restrito que este conceito possa ter -, destacando a simbologia, o etéreo e as religiosidades portuguesa e africana, elementos em comum na produção destes três artistas e presentes no imaginário do povo brasileiro. Saiba mais.

Mário Cravo Neto- Figura Voodoo 1988. Fotografia (gelatina e prata), 45 x 45 cm.

CHÃO EM CHAMAS
ARTISTAS: JOÃO CASTILHO
CURADORIA: MICHELLE SOMMER
ATÉ 4/11
ZIPPER GALERIA

Em "Chão em chamas", João Castilho exibe novas séries fotográficas e de objetos que se apresentam como indícios de uma nova reordenação do mundo, com trabalhos que precipitam narrativas orientadas, principalmente, pelo vetor temporal. O título da exposição foi emprestado do livro de contos do escritor e fotógrafo mexicano Juan Rulfo, publicado pela primeira vez em 1953. Entre grande variedade de personagens e situações narradas pelo autor, há em comum um clima de aridez que é o cenário de um eterno embate entre a sobrevivência e a extinção. Saiba mais.

João Castilho- Dois sóis.

RESPIRAR SEM OXIGÊNIO
ARTISTAS: VÁRIOS
Até 4/11
GALERIA MILLAN

Organizada pela artista Regina Parra, a mostra reúne trabalhos de 24 artistas incluindo nomes da nova geração — Bruno Levorin, Claudio Bueno, Gui Mohallem, Haroldo Saboia, Heloisa Franco, Julia Gallo & Max Huszar, Julia Ayerbe, Laura Davina, Malka Borenstein, Patrícia Araujo, Thany Sanches — em diálogo com obras importantes de Ana Mazzei, Afonso Tostes, Artur Barrio, Caetano Dias, Fancy, Lenora de Barros, Leticia Parente, Jannis Kounellis, Regina José Galindo, Nelson Felix, Tatiana Blass e Tunga. A seleção de obras atravessa os anos 1970 até 2017 e inclui vídeos, esculturas, objetos, pinturas e desenhos que percorrem as distintas deformações sofridas pelo corpo contemporâneo. Além da mostra coletiva, a galeria apresenta a individual de Ana Prata, "Miss Natural e outras pinturas", em cartaz no Anexo Millan, que também encerra no próximo sábado (4/11). Saiba mais.

Lenora de Barros- Mim quer sair de si.

Perdeu as exposições que inauguraram em São Paulo na última semana? Confira aqui.