Notícias

Voltar

Conheça os detalhes do Instituto Moreira Salles em São Paulo

Por Julia Demeter. 

São Paulo acaba de ganhar um novo centro cultural. O Instituto Moreira Salles, que já possui uma unidade em Poços de Caldas (MG) e outra no bairro da Gávea, no Rio de Janeiro, inaugurou no dia 20 de setembro um prédio de 9 andares com 1.200m² de área expositiva e 6000m²  de área construída na Avenida Paulista.

O projeto arquitetônico é assinado por Andrade Morettin, escritório que foi escolhido em 2011 por 6 jurados internacionais via concurso. “Enfrentamos um grande desafio para projetar um museu vertical”, afirma Vinícius Andrade, um dos responsáveis pela obra. Anteriormente, o IMS contava com um espaço de 240 m² que ficava na rua Piauí, em Higienópolis.

Fachada do edifício na Av. Paulista (Divulgação)

Segundo Flávio Pinheiro, Diretor Geral da Instituição, em 2003, o IMS arrematou o prédio em um leilão. “Não foi planejado. Na época, ficou como uma reserva técnica do instituto. Quando começamos a obra, em 2011, a Paulista ainda não estava em um período de vivacidade como está agora”, afirma. É possível assistir na íntegra seu discurso de abertura aqui.

O Instituto Moreira Salles tem como principais áreas de atuação a fotografia, a literatura, a iconografia, as artes plásticas, a música e o cinema; além de também produzir as publicações Serrote e Zum.

Além das exposições, o novo espaço do IMS conta com uma biblioteca especializada em fotografia com cerca de 7 mil títulos - enquanto o acervo da Instituição, composto por 2 milhões de imagens, 26.000 discos e 10.000 gravuras, continuará na Gávea, em uma casa modernista que desde 1999 serve de sede à instituição no Rio de Janeiro.

A entrada do edifício fica no 5º pavimento. “Os visitantes chegam à recepção pelas escadas rolantes. A partir daí, seguem para cima ou para baixo”, explica Andrade. Estão dispostas pelos andares três salas de exposição, um cineteatro para 150 pessoas, um espaço de estudos e três salas de aula para palestras e cursos. Também foram inaugurados um café, no 5º piso, um restaurante, no térreo, e a primeira unidade da carioca Livraria Travessa na capital paulista.

(Divulgação)

Artes visuais
Estão em cartaz no IMS as exposições: “Os americanos + Os livros e os filmes”, de Robert Frank, inédita no Brasil com 83 fotografias, “Corpo a corpo”, um recorte da produção brasileira contemporânea, com Bárbara Wagner, Garapa, Jonathas de Andrade, Letícia Ramos, Mídia Ninja e Sofia Borges, e “The Clock”, uma videoinstalação com 24 horas de duração.

Além das mostras, a obra “Viúva negra”, de Alexander Calder, que em 1954 havia sido doada pelo artista ao Instituto dos Arquitetos do Brasil, passará a ser exposta em caráter permanente no interior do edifício.

(Divulgação)

A colunista
Júlia Demeter é colaboradora do InfoArtSP. Atuou profissionalmente na coleção DarosLatinoamerica e nos Institutos Moreira Salles e Tomie Ohtake. É pós-graduada pela FAAP-SP.

Serviço
Instituto Moreira Salles.
Local: Avenida Paulista, 2424 - Bela Vista, São Paulo.
Fone: 2842-9120, metrô Consolação.
Horário de funcionamento: 10h/20h (qui. até 22h; fecha seg.).