Notícias

Voltar

Circuito de artes plásticas em São Paulo recebe novas exposições gratuitas

Confira a seleção do InfoArt com as melhores exposições de artes visuais que acontecem em São Paulo este final de semana

Mais um final de semana agitado no circuito de artes plásticas paulistano. Entre as aberturas deste sábado (25), os destaques são duas mostras simultâneas do artista cinético argentino, Julio Le Parc: uma mostra retrospectiva de seu trabalho, no Instituto Tomie Ohtake, e outra com trabalhos mais recentes do artista de 89 anos, na Galeria Nara Roesler. A Pinacoteca de São Paulo recebe também a inauguração de três exposições que ocorrem simultaneamente no prédio da instituição na Praça da Luz.

Outro destaque da programação do final de semana é o "FESTIVAL ZUM", que leva ao IMS Paulista uma programação que reunirá artistas, fotógrafos, editores, cineastas e escritores em debates e palestras sobre a produção e a circulação das imagens no mundo atual. O festival acontece entre sexta e domingo (24 e 26) e abriga, também, a última oficina sobre documentação e transmissão de informações com o Coletivo Mídia Ninja.

A Galeria Millan, em parceria com a Galeria Jaqueline Martins, inaugura no sábado (25) uma ocupação em um prédio histórico no centro de São Paulo com obras de Tatiana Dalla Bona em diálogo com os trabalhos de Ana Mazzei e Lenora de Barros. Essa é a primeira vez que as duas galerias realizam uma ação em conjunto fora de suas sedes em São Paulo.

Confira a seguir as principais exposições que inauguram e encerram nos próximos dias em São Paulo e fique por dentro do circuito de artes plásticas na cidade:

ABERTURAS

JULIO LE PARC: DA FORMA À AÇÃO
ARTISTAS: JULIO LE PARC
CURADORIA: ESTRELLITA B. BRODSKY
DE 25/11 A 25/2
INSTITUTO TOMIE OHTAKE

A mostra em apresenta mais de 100 obras que trazem uma centelha de experiências físicas e visuais propostas pelo artista argentino. Ao incluir as principais instalações e trabalhos raramente vistos em papel e materiais de arquivo, "Julio Le Parc: da Forma à Ação" é uma exploração da figura central de Le Parc na história da arte do século 20. Mas, apesar do âmbito histórico, a exposição conversa com força com o presente, demandando presença física e perceptiva do público. Saiba mais.

Julio Le Parc, Rotation de carrés, 1959-1991 (Divulgação)

ALTAMIRA
ARTISTAS: CAIO REISEWITZ
DE 25/11 A 5/3
PINACOTECA DO ESTADO DE SÃO PAULO

A Pina Luz recebe três novas mostras no final de semana: uma série de fotografias de Caio Reisewitz em "Altamira", um conjunto de pinturas de Dora Longo Bahia, na mostra "Os desastres da guerra" e videoinstalações do artista belga David Claerbout, na mostra "KING e The pure necessity". As obras de Reisewitz e Longo Bahia foram incorporadas recentemente ao acervo do museu e ainda não haviam sido exibidas. Já Claerbout foi convidado a apresentar seus trabalhos e assim intervir no acervo histórico da instituição. Saiba mais.

Caio Reisewitz, Altamira (Divulgação)

DESENHANDO A CIDADE: NECO STICKEL
ARTISTAS: NECO STICKEL
DE 25/11 A 21/1
MCB - MUSEU DA CASA BRASILEIRA

NEco Stickel é conhecido entre arquitetos por ter colaborado na elaboração de desenhos em perspectiva para apresentação de projetos dos mais diversos escritórios. Revelando o aspecto processual dos desenhos à mão, mais de 70 ilustrações a lápis em papel vegetal e papel albanene, de 1972 a 2016, estarão apresentadas sem moldura, sobre perspectivas comerciais e edificações construídas na cidade de São Paulo. A exposição apresenta também 42 imagens em lápis de cor sobre papel manteiga, desenhados entre 2014 e 2016, que retratam obras brasileiras icônicas de arquitetos como Oscar Niemeyer, Affonso Eduardo Reidy, Lina Bo Bardi, Artacho Jurado, Jorge Zalszupin e Paulo Mendes da Rocha. Saiba mais.

Casa na praia das Astúrias, Guarujá, arquiteto Henrique Cristofani

FAÇO TUDO PARA NÃO FAZER NADA
ARTISTAS: CARLITO CARVALHOSA
CURADORIA: MARIA DO CARMO M. P. DE PONTES
DE 25/11 A 7/2
GALERIA NARA ROESLER

A Galeria Nara Roesler exibe duas mostras simultaneamente: a segunda individual de Carlito Carvalhosa e uma mostra com obras de Julio Le Parc. Na individual de Carlito, são apresentados trabalhos produzidos em diferentes momentos da sua trajetória artística, a partir do início dos anos 1990 em diante. A vontade metalinguística de revisitar a própria obra, somada a noções de trompe l’oeil e uma abordagem não-linear do tempo, norteiam a mostra. Saiba mais.

Carlito Carvalhosa, Sem título, 2017. Foto Everton Ballardin © cortesia do artista e da Galeria Nara Roesler

LA DISTANCIA TERMINA EN EL BARRANCO
ARTISTAS: MAX GÓMEZ CANLE
DE 25/11 A 23/12
CASA TRIÂNGULO

Composta por pinturas e instalação, a mostra que celebra os 20 anos de carreira do artista é marcada pelo lançamento do livro sobre a trajetória deste artista, um dos mais proeminentes nomes da cena atual argentina. Seus trabalhos recentes trazem um grau incomum de refinamento técnico e combinam referências da história da paisagem, da pintura metafísica e da tradição da arte concreta argentina. Saiba mais.

Max Gómez Canle, Catálogo, 2017, óleo sobre tela, 36 x 27 cm (Divulgação)

ÚLTIMOS DIAS

BARROCO ARDENTE E SINCRÉTICO - LUSO-AFRO-BRASILEIRO
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: EMANOEL ARAÚJO
ATÉ 3/12
MUSEU AFRO BRASIL

A exposição reúne cerca de 400 obras, de artistas como Aleijadinho e Mestre Valentim da Fonseca e Silva, que apresentam ao visitante o espírito do barroco, passando por suas referências na cultura erudita e popular e traçando variadas manifestações do estilo artístico em Portugal e no Brasil, com ênfase em suas expressões em um país miscigenado. Segundo o curador da mostra, Emanoel Araújo, esse barroco multifacetado expõe a força da contribuição portuguesa, mas evidencia “a atitude tropical miscigenada da África e do Brasil”, do sagrado ao profano. “O barroco, para mim, é um movimento que não tem fim. É contínuo na cultura brasileira. Vem de Portugal, mas encontra aqui o campo ideal para essa construção de identidade”, comenta o curador. Saiba mais.

São Francisco, Século XVIII (208 X 106 X 6 cm). Autor: José Teófilo de Jesus (Salvador/BA – 1758 – 1847), Século XVIII. Óleo sobre tela. Fotografia: Romulo Fialdini.

O SAGRADO É AMOR
ARTISTAS: ERNESTO NETO
DE 21/10 A 2/12
FORTES D'ALOIA & GABRIEL

O artista carioca exibe trabalhos inéditos – entre esculturas vestíveis, fotos e uma instalação – que convidam o público a desacelerar o ritmo caótico da vida urbana para desfrutar de momentos de introspecção, acalmando a mente e ativando os sentidos. Para Neto, a manifestação do sagrado acontece em estados meditativos, através de profunda relação com a natureza. A exposição está então repleta de elementos que evocam raízes e galhos que permitem aos visitantes se conectarem. Saiba mais.

Photo: Eduardo Ortega / Fortes D’Aloia & Gabriel

RE.VER.SO
ARTISTAS: GIAN LUCA EWBANK E VINI PARISI
CURADORIA: RENATA JUNQUEIRA
DE 11/11 A 29/11
LUIS MALUF ART GALLERY

A mostra, composta por 12 obras inéditas, tem como proposta apresentar a diversidade da arte onde as diferenças são predominantes. O artista Gian Luca Ewbank, conhecido por explorar diversas técnicas de construção de imagem em um mesmo trabalho de arte, apresenta seis obras exclusivas, criadas com tinta acrílica, spray, colagens, fotografias e sobreposições, inspiradas nas diferenças culturais, de etnia, opção sexual e gênero. Já Vini Parisi, que exibe o seu trabalho por meio de pinturas, desenhos e intervenções através do figurativo feminino, nesta série, apresenta seis peças inéditas que se baseiam no conceito Kint Sugi, técnica japonesa de restauração em cerâmica. Saiba mais.

Gian Luca Ewbank (Divulgação)

Confira essas e outras exposições na agenda do InfoArtSP. Veja aqui as exposições que inauguraram durante a semana.