Notícias

Voltar

Centro Cultural FIESP realiza 2° Ciclo de Palestras da exposição "Ready Made in Brasil"

Com entrada gratuita, os debates contam com a presença dos artistas Jac Leirner, Guto Lacaz, Felipe Cohen, Gisela Motta e Leandro Lima

Antonio Dias, Satélites, 2002. Fotografia: Vicente de Mello.

Cem anos após Marcel Duchamp chocar o mundo das artes ao inscrever uma fonte em uma exposição, suas ideias continuam provocando o público. As reflexões do francês serão debatidas nesta quarta-feira (6) durante o 2º Ciclo de Palestras da exposição "Ready Made in Brasil", realizados no Mezanino do Centro Cultural Fiesp.

Com entrada gratuita, as duas mesas redondas que compõem o Ciclo serão formadas por expoentes da crítica e da produção nas artes visuais. Das 16h às 17h30, o artista Felipe Cohen e a dupla Gisela Motta e Leandro Lima se encontram com a curador Guilherme Giufrida. Em seguida, das 17h30 às 19h, a curadora Catarina Duncan media a conversa entre Guto Lacaz e Jac Leirner. Nas duas mesas, os artistas discutem a influência das obras e conceitos de Duchamp em suas produções. Ao final do encontro, os artistas e curadores convidados da edição realizarão uma visita guiada à exposição com o público presente, criando conexões com os conteúdos que foram abordados no bate-papo.

Os ingressos serão distribuídos no dia do evento, no balcão da chapelaria do Centro Cultural Fiesp.

Sobre a exposição
Em cartaz no Centro Cultural Fiesp desde outubro, a mostra "Ready Made in Brasil" tem curadoria de Daniel Rangel. A exposição traz um panorama da influência de Marcel Duchamp na produção artística brasileira de diferentes gerações, partindo dos anos 1960, até o presente. Os conceitos de apropriação e deslocamento, bases do readymade, são os eixos condutores da exposição, que reúne 50 artistas em cerca de 150 obras. Dentre os nomes presentes na mostra, estão Waltercio Caldas, Regina Silveira, Cildo Meireles, Tunga, Jac Leirner, Marepe e Marcos Chaves.

"A mostra 'Ready Made in Brasil' celebra o centenário da obra Fonte de Marcel Duchamp, primeiro de seus readymades apresentado ao público, e sua ressonância na produção artística brasileira. A escolha dos artistas e obras que compõem a mostra se constitui a partir de dois eixos centrais: a proximidade direta com a obra de Duchamp e a conexão com o universo da indústria e da construção civil, ressaltado pelo espaço cultural que abriga a mostra", afirma o curador. Daniel Rangel ainda destaca que o próprio título da mostra é, em si, um readymade, algo que surge da fusão e da apropriação de dois termos populares: readymade e made in Brasil.

Waltercio Caldas, Prato Comum com Elásticos, 1978. Foto: Miguel Rio Branco.

Serviço
2º Ciclo de Palestras "Ready Made in Brasil"
Data: 6 de dezembro de 2017
Local: Mezanino do Centro Cultural Fiesp | Av. Paulista, 1313 (em frente à estação Trianon Masp do Metrô)
Grátis. Ingressos distribuídos no dia do evento, no balcão da chapelaria do Centro Cultural Fiesp.
Conversa 1 – das 16h às 17h30
Com Felipe Cohen e a dupla Leandro Lima e Giselle Motta
Mediação: Guilherme Giufrida
Conversa 2 – das 17h30 às 19h
Com Guto Lacaz e Jac Leirner
Mediação: Catarina Duncan