Notícias

Voltar

Censura e Artes Visuais são tema de cursos no Sesc Vila Mariana

Mirtes Marins de Oliveira e Francisco Alambert ministram “A Censura e a História da Bienal de SP” e “A Censura na História da Arte”. Programação integra o projeto “Cortina Fechada: Territórios da Arte”

De 4 a 25 de maio, sempre às quintas-feiras, 19h30, o Sesc Vila Mariana recebe a pesquisadora Mirtes Marins de Oliveira para os encontros do curso “A Censura e a História da Bienal de SP”, em que serão discutidos os diferentes aspectos em que as práticas censórias afetaram as edições do maior evento de artes plásticas do país, desde seu início, em 1951.

Serão quatro encontros de duas horas cada, e as inscrições já estão sendo realizadas na Central de Atendimento da Unidade. De 17 de maio a 21 de junho, sempre às quartas, 19h30, acontecem os seis encontros do curso “A Censura na História da Arte”, em que Francisco Alambert trata de obras e momentos importantes da história da censura na arte moderna, do séc. XIX até a contemporaneidade. As atividades integram a programação do projeto Cortina Fechada: Territórios da Arte, que até julho esmiúça os modos pelos quais diversos artistas e formas de criação artística vêm sendo vítimas da censura, em diversos países e períodos. Os valores variam de R$ 9 a R$ 30, para cada um dos cursos.

Cortina Fechada: Territórios da Arte
O projeto Cortina Fechada - Territórios da Arte propõe a discussão sobre a produção cultural e seus contextos sociais e políticos por meio de três eixos temáticos: quando a obra é proibida de circular; quando o artista é proibido de sair de seu país; e quando o artista é obrigado a sair de seu país para continuar produzindo.

A Censura e a História da Bienal de SP
O curso analisa as diferentes formas de censura presentes nas edições da Bienal de São Paulo, desde sua fundação em 1951, até sua última edição, enfocando a tensão gerada a partir de 1964 e o contexto de censura em artes visuais a partir de 1967 no circuito brasileiro de arte. Nesse percurso, serão observadas alterações nos paradigmas expositivos, nas relações institucionais, nas autorias (curatorial, artística, arquitetônica, educacional etc.), nos processos de criação e nas estratégias de circulação de algumas edições. Além da abordagem das próprias mostras, será fomentado o debate sobre alguns dos textos críticos que acompanham a história da Fundação Bienal e constituem um campo historiográfico sobre a história da arte moderna brasileira.

Durante os encontros serão abordados tópicos essenciais para uma discussão aprofundada do tema, como histórico das condições de fundação do Museu de Arte Moderna de São Paulo e da Bienal e as relações desta com a política internacional norte-americana; as relações da Bienal com as políticas locais, a tensão em torno da 9ª edição do evento e o contexto da censura às artes visuais a partir de 1967; o boicote internacional, na 10ª edição; e o debate político provocado por artistas e curadores desde a abertura política, entre outros.

Mirtes Marins de Oliveira é Mestre e Doutora em Educação: Política e Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP). Idealizou e coordenou o curso de mestrado em Artes Visuais da Faculdade Santa Marcelina entre 2004 e 2013 e trabalhou nos setores educativos do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (1989-1991) e da Fundação Bienal de São Paulo (1987). Atua como docente e pesquisadora da pós-graduação em Design na Universidade Anhembi Morumbi desde 2012.

A Censura na História da Arte
O curso tratará de obras e momentos importantes da história da censura na arte moderna, desde o século XIX e XX, até a permanência do embate entre artistas e censura na arte contemporânea. Em seis encontros de duas horas cada, Francisco Alambert discorrerá sobre tópicos-chave para uma compreensão abrangente sobre a incidência de práticas censórias aos artistas e suas criações, como o caso Michelangelo, a Censura "moderna" na modernidade (Courbet, Baudelaire, Flaubert e Manet), Nazismo e a arte "degenerada", Censura no Brasil (do Modernismo à Bienal do Boicote), Leon Ferrari e o Papa e Censura e Instituições na Arte Contemporânea (pixadores x Grafiteiros x Bienais).

Francisco Alambert é professor do Departamento de História da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Social da Arte e da Cultura, atuando principalmente nos seguintes temas: história da cultura, história da arte, modernismo e crítica de arte.
Saiba mais sobre o projeto Cortina Fechada: Territórios da Arte, acessando o Portal Sesc SP


Crédito: O Globo. Obra 'A Origem do Mundo', Gustave Corbet, 1866.

Serviço:
A Censura e a História da Bienal de SP
Curso com Mirtes Marins de Oliveira
De 4 a 25 de maio, quintas-feiras, das 19h30 às 21h30
Local: Sala 2 – 5º Andar, Torre A
Duração: 120 minutos/encontro
Não recomendado para menores de 16 anos
30 vagas
Inscrições na Central de Atendimento do Sesc Vila Mariana, a partir de 18/04 (Credencial Plena), e a partir de 25/04 (demais interessados).
Inscrições: R$ 30,00 (inteira) l R$ 15,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante) l R$ 9,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculados no Sesc e dependentes/Credencial Plena).

A Censura na História da Arte
Curso com Francisco Alambert
De 17 de maio a 21 de junho, quartas-feiras, das 19h30 às 21h30
Espaço de Tecnologias e Artes – Sala Aberta
Duração: 120 minutos/aula
Não recomendado para menores de 16 anos
30 vagas
Inscrições na Central de Atendimento da Unidade, a partir de 18/04, para Credencial Plena e a partir de 25/04, para os demais interessados.
Valor: R$ 30,00 (inteira) l R$ 15,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante) l R$ 9,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculados no Sesc e dependentes/Credencial Plena).

Horário de funcionamento da Unidade: Terça a sexta, das 7h às 21h30; sábado, das 9h às 21h; e domingo e feriado, das 9h às 18h30.
Central de Atendimento (Piso Superior – Torre A): Terça a sexta-feira, das 9h às 20h30; sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h30.
Estacionamento: R$ 5,50 a primeira hora + R$ 2,00 a hora adicional (Credencial Plena: trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). R$ 12 a primeira hora + R$ 3,00 a hora adicional (outros). 200 vagas.