Notícias

Voltar

Arte e educação no Instituto Tomie Ohtake

O Instituto Tomie Ohtake vem realizando, desde 2002, um intenso programa que promove o acesso, a fruição e o aprendizado da arte pelos mais diferentes públicos - com a crescente atuação no campo da cultura e de uma visão que valoriza novas formas de engajamento do público em suas atividades.

Nomeado Núcleo de Cultura e Participação, o educativo do Instituto atua em duas frentes; uma voltada a educação, convidando professores do setor público e privado a participar de cursos e formações; e outra proposta voltada a atender e convidar pessoas em situação de vulnerabilidade social a participar, de forma democrática, das atividades disponíveis. Também organiza duas premiações de caráter nacional para a identificação e valorização de produções de destaque nos campos das artes visuais e da arquitetura: o "Prêmio Energias na Arte", voltado a artistas de até 27 anos, e o "Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake Akzo Nobel", dedicado a arquitetos de até 45 anos com projetos construídos. Através destas ações e frentes de atuação, o setor educativo tem como objetivo:

- Pesquisar e elaborar processos de diálogo e ação entre crianças, jovens, adultos e idosos durante as exposições realizadas no Instituto;
- Oferecer formação para educadores e professores regularmente, instigando esses profissionais a desenvolverem suas próprias pesquisas e formas de trabalhar com seus alunos em sala de aula;
- Possibilitar a investigação e aprofundamento em temas da cultura e da arte contemporânea
- Ampliar a expressão de grupos em situação de vulnerabilidade social através de ações culturais;
- Construir um espaço de transformação social, criando formas democráticas de fruição e participação no campo da arte e da cultura, em que as pessoas sejam o centro e a razão de todas as ações.

Ação do Núcleo de Participação e Cultura "A rua como espaço de afetividade" (Divulgação)

Programas para escolas e professores
Visitas Mediadas
A Ação Educativa do Instituto Tomie Ohtake oferece visitas mediadas gratuitas às exposições para alunos de escolas das redes pública e privada, ONGs e demais instituições de ensino formal e informal.

Visitas agendadas de 2h com atividade em ateliê
Além das visitas realizadas, são realizadas atividades práticas em ateliê para grupos de 10 a 40 pessoas. Podem participar crianças a partir de cinco anos de idade. Acontecem de terça a sexta-feira, das 10h às 12h e das 14h às 16h.

Escola Entrópica
Programação de cursos, laboratórios e grupos de estudo investigativos sobre a arte contemporânea que estimulam os alunos a perceberem aspectos da prática artística que não estão plenamente difundidos e que não estão no campo das certezas.

A Escola Entrópica apresenta três segmentos sendo eles os Grupos de Estudo, configuram-se como encontros semanais que promovem um espaço de discussões e experimentações visuais sempre pautadas nos exercícios dos participantes. Os Cursos Livres, são provocações – teóricas e/ou práticas – provenientes das investigações dos artistas e pesquisadores que ministram as aulas e propõe exercícios e experimentações para os participantes. E o Programa Integrado, com duração de um ano, inclui, além da participação em um Grupo de Estudo e nos Cursos Livres,  oito encontros com um professor-orientador, dois encontros de ebulição e  uma maratona de apresentação de processos dos alunos envolvidos. O foco é bem direcionado em sua produção. Confira a programação e os valores dos cursos oferecidos no site.

Espaço do Olhar
Os cursos do Espaço do Olhar, oferecem a oportunidade para artistas, estudantes, pesquisadores e interessados em geral de se aprofundarem nas reflexões ligadas aos temas da arte e nas técnicas de linguagens específicas como a pintura, o desenho, a ilustração, a colagem, entre outras, além de incluir cursos que tratam dos campos da cultura e da filosofia. Confira a programação e valores dos cursos no site.

Projeto Temporais - Artes em performance
O projeto Temporais consiste em uma programação artística com apresentações de música, dança, teatro e poesia falada, marcadas pela sua natureza efêmera e performática, recebendo artistas de diferentes poéticas e gerações. As apresentações acontecem uma vez por mês, aos sábados às 19h, no hall do Instituto Tomie Ohtake, com entrada gratuita. Confira a programação:

Fióti | Laboratório Fantasma - Música
Um coletivo de amantes da cultura urbana e Hip-Hop, atuante em diversos campos da arte, apresentam o trabalho do músico Fióti, que encabeça o Laboratório Fantasma ao lado do rapper Emicida.
Dia 28/10

Exploradores da Rua
Exploradores da Rua é uma ação educativa com o objetivo de desafiar crianças, professores e pais a descobrir e se apropriar do espaço urbano. Apresenta ideias às crianças, principalmente, sobre suas relações como atores na cidade de forma divertida, como uma grande brincadeira.

Momentos de Arte Contemporânea no Brasil
Direcionado para professores das redes pública e privada, além de educadores de instituições socioculturais, o projeto além de ter encontros presenciais também é acompanhado por uma exposição gráfica com painéis móveis composto por uma Linha do Tempo ampliada e ilustrada com obras e informações.

Dividido em quatro eixos, o curso abrange vários temas: no primeiro, a formação das instituições modernas e o advento da abstração geométrica; no segundo, os projetos nacionais estéticos e políticos; no terceiro, além da chegada da ditadura, discutiu também as práticas conceituais; e no quarto, as produções criadas à margem das instituições brasileiras. O projeto é realizado em três cidades no Estado de São Paulo: Guaíra, Santo André e São Paulo.

Atividade No Colo (Divulgação)

Programas de acessibilidade
No entendimento contemporâneo de que acessibilidade significa oferecer condições de acesso à cultura não só a pessoas com deficiência, mas também àquelas em situação de vulnerabilidade social, o Instituto Tomie Ohtake ampliou seu Programa de Acessibilidade, criado em 2015 (ainda com o nome Manhãs de História), alinhando-se ao pensamento mais avançado de instituições sociais e culturais no mundo.

Nessa visão atualizada de acessibilidade, os processos desenvolvidos buscam integrar o atendimento a pessoas com deficiências e em situação de vulnerabilidade social ao público em geral, gerando espaços de encontro e diversidade.

Para este ano, foram definidas três áreas de atuação: o Instituto Tomie Ohtake e seu entorno; a região do Canindé, em São Paulo; e a cidade de Recife (PE). As ações são realizadas por meio de uma rede de parcerias com instituições públicas e privadas, como escolas, ONGs, equipamentos de cultura, saúde e assistência social que já desenvolvem trabalhos alinhados ao programa.

Manhãs de história
Contações de história para crianças de todas as idades com recursos de audiodescrição e intérprete de libras sobre exposições em cartaz no Instituto Tomie Ohtake e outros temas e linguagens variadas de arquitetura, fotografia e arte contemporânea.

As ações são gratuitas e abertas para todo público interessado com ênfase nos atendimentos às pessoas com deficiências físicas, intelectuais ou sensoriais e também para públicos em condição de vulnerabilidade social, com pouco ou nenhum acesso a equipamentos de cultura.

No colo - Atividade para bebês e famílias
Mães e pais que vêem seu cotidiano transformado com a chegada de seus bebês buscam espaços de convivência que transmitam segurança e conforto. Neste sentido, o Núcleo de Cultura e Participação oferece atividades de descobertas sensoriais para bebês de 0 a 18 meses e suas famílias relacionadas aos temas das exposições em cartaz no Instituto Tomie Ohtake.

CURSOS E FORMAÇÕES
Curso para educadores: Construindo histórias para sentir e ouvir.
Cursos, palestras e conversas com professores e educadores sociais que dão sugestões de elementos, estruturas, formas e modelos de trabalhar dentro de sala de aula com crianças cegas e videntes utilizando os recursos da contação de história e da audiodescrição, bem como outros recursos multissensoriais para crianças com deficiência neuromotora, auditiva, intelectual e múltiplas.

Curso para educadores: Arte para (com) crianças pequenas – experiências do No Colo
Dirigido a profissionais que atuam com bebês de 0 a 18 meses e primeira infância, o curso Arte para (com) crianças pequenas - experiências do No Colo propõe reflexões e práticas utilizando recursos apropriados para que bebês e crianças pequenas tenham vivências com a arte.

Cursos (Divulgação)

Ouvir para ver a cidade
Desenvolvido sobre o tema da exploração da cidade enquanto território complementar à educação, bem particular de cada indivíduo e comunidade, o Instituto Tomie Ohtake e o coletivo Apé Estudos em Mobilidade propõem a utilização do espaço público como base de propostas educativas. Derivas urbanas voltadas para pessoas com deficiência visual, propõem descobertas poéticas partindo de lugares específicos da cidade, exercitando o uso comum de espaços públicos por alunos com diferentes capacidades, com e sem deficiência visual. Um dos objetivos é instigar os grupos a explorarem o espaço urbano e seu patrimônio material e imaterial com foco na criação de autonomia.

Mediações Acessíveis
O Mediações Acessíveis realiza debates, palestras e constituição de parcerias institucionais sobre acessibilidade entre profissionais da cultura, além da publicação de textos reflexivos escritos pelos convidados do ciclo de debates, a qual será disponibilizada gratuitamente em formato de arquivo digital na internet com versão em áudio.

Visitas nas exposições do Instituto Tomie Ohtake
Visitas mediadas são importantes mecanismos para estabelecer diálogos com a diversidade de públicos.  As visitas para pessoas com deficiência e outras vulnerabilidades serão realizadas pelos educadores do Instituto Tomie Ohtake utilizando recursos de acessibilidade, objetos táteis, audiodescrição e língua brasileira de sinais para variadas instituições.

Oficinas Artísticas e Acessíveis
Em alguns sábados são oferecidas oficinas acessíveis para pessoas com ou sem deficiências com o intuito de abordar e experimentar novas e diversas linguagens artísticas. Pensadas para proporcionar diversão, práticas e reflexões sobre arte, as oficinas são para toda diversidade de público: crianças, jovens, adultos e idosos.

Audioguia e videolibras
Os audioguias são excelentes recursos de tecnologia assistiva para pessoas com deficiência visual assim como favorecem a percepção de pessoas sem deficiência, contendo informações e características visuais de obras, objetos e ambientes, tornando acessível e prazerosa as visitas para pessoas que optaram por fazer visitas de modo autônomo sem agendamento com educadores. O conteúdo do audioguia será disponibilizado em aparelhos de mp3 no balcão receptivo das exposições e também em arquivos digitais na internet acessados por meio do site ou aplicativo do Instituto Tomie Ohtake. Os videolibras são plataformas de comunicação rápida e direta com a comunidade surda, que por meio de vídeos curtos apresentam em LIBRAS conceitos propostos nas exposições e estimulam a língua brasileira de sinais aos ouvintes, que podem aprender o conteúdo com o auxílio de legendas.

Marcenaria para crianças e jovens
Tem como objetivo a elaboração de projetos de objetos em madeira levando em consideração o potencial de conseguir imaginar um objeto e projetá-lo, inventando as possibilidades efetivas de realizá-lo solidamente com chapas, sarrafos e caibros, unidos com cola, pregos e parafusos, dobradiças e rodas.  Nos encontros serão debatidos processos de construção convencionais e não convencionais em madeira e estudadas a obra de artistas e designers que tem a madeira como suporte. Produzindo objetos tridimensionais, os alunos desenvolverão o olhar capaz de se maravilhar com as explorações de formas e com as descobertas da representação, construindo um vocabulário expressivo sobre sua realidade.

Crianças participando de um das ações do Instituto (Divulgação)

Outros Programas
Arte e Sabor
Realizado pelo Instituto Tomie Ohtake e pela Fundação Nestlé Brasil, o projeto oferece às serventes e merendeiras das escolas públicas os subsídios necessários para que façam do seu trabalho um momento de criação e arte tanto do paladar quanto da apreciação estética dos pratos destinados aos alunos. Composto por cinco encontros, o curso reúne oficinas com chefs de cozinha que utilizam ingredientes presentes no cardápio das escolas, palestras com médico e nutricionista sobre técnicas de higiene e preparo de alimentos, além de oficinas de artes e contação de histórias.

Agendamentos
Telefone: (11) 2245 1937 ou (11) 2245-1900
E-mail: setoreducativo@institutotomieohtake.org.br

Fachada do Instituto Tomie Ohtake (Divulgação)

Quer conhecer programas educativos de outras instituições paulistanas? O InfoArtSP já fez o levantamento sobre os núcleos de educação do MASP, MAM-SP, MIS-SP e da Pinacoteca! Confira as atividades e fique ligado em nosso site para conhecer mais educativos toda semana!