Notícias

Voltar

55SP Galeria Encerra Exposição com Performance

C.O.N.T.A.T.O
T-R-A-N-S-I-T-Ó-R-I-O       

A mostra reúne condições para a exibição de trabalhos de um grupo de artistas dispostas a apresentar percepções a propósito do espaço de produção que as circunda, a area expositiva do Epicentro. O conjunto de propostas para esta exposição inclui vídeo, fotografia, escultura, intervenção e impressão sobre diferentes suportes. São visões de possíveis imagens de cidade que surgem sobrepostas a elementos estruturais de ambientes internos como lugar de se estar em transformação no mundo. 

Para a ocasião, uma tiragem de imagem fotográfica impressa de Juliana Kase passa a habitar temporariamente a sala frontal do espaço, o que faz remeter a um estranho revestimento obscurecido de parede. De formas poligonais, algumas das articulações dobráveis de Keila Alaver aparecem montadas de maneira flutuante em diversas dimensões na sala do meio, assemelhando-se assim a improváveis gaiolas de pássaros. Os múltiplos de ambas as artistas são obras comissionadas pela 55 SP especialmente para esta montagem. 


Keila Alaver- Polígono.

O vídeo ERBF - instantaneosequencial01 de Letícia Ramos é surpreendentemente instalado em um nicho debaixo da escada de acesso, como um olho mágico posicionado desde o interior do prédio, mas voltado para se tentar enxergar externamente a cidade e seu horizonte-skyline. Inspirada por sinais e marcas de uso funcional do próprio ambiente que ocupa, uma série de pequenas intervenções realizadas por Marlene Stamm irrompe a exposição coletiva nos testando e indagando acerca dos limites de compreensão do nosso própio olhar: fiação, interruptores, pontos de energia, encanamento. E por fim, o trabalho com impressão sobre têxteis de Mônica Nador aponta com intenção `as separações e junções que podem ocorrer quando são criados territórios propícios a convivência. 


Marlene Stamm - Série invisiveis. Aquarela sobre papel.


Artistas participantes:
Juliana Kase, Keila Alaver, Letícia Ramos, Marlene Stamm, Mônica Nador
Curadoria de Julia Morelli e Marcio Harum

Para encerrar o período expositivo no Epicentro, haverá uma performance de Marie Carangie, a Teta Lirica, onde produz som com os seios de Theremin. Performance que envolve a relação de atrito entre o movimento do corpo e o instrumento musical teremim. Com o corpo recoberto por uma malha preta, que deixa à mostra, através de buracos, somente os seios, a artista realiza um concerto diante do teremim através do movimento dos seus seios. O resultado sonora desta performance se transformará em uma edição limitada em fita cassete parte do Projeto Dissonante. 


Marie Carangi- Teta Lírica. Performance.

Serviço: 
55SP no Epicentro
Rua da consolação, 3423 - jardins - são paulo
Periodo expositivo:
2a a 6a das 12 as 19h
Sábado das 11 as 17h
Encerramento: 18/07 - com performance de Marie Carangi - Teta Lírica - 19h as 22h
Mais informações: www.55spgaleria.com.br