Notícias

Voltar

10 exposições de arte para o final de semana

O InfoArtSP selecionou algumas das melhores exposições que acontecem na cidade. Entre algumas aberturas e encerramentos, muitas exposições que já estão em cartaz há poucos dias capital paulista. Desenhos de humor crítico, fotografias do período ditadorial brasileiro, a história dos negros no Brasil em diferentes períodos - a partir de diferentes perspectivas - e instalações que unem arte, arquitetura e tecnologia são alguns dos destaques entre as mostras selecionas.

Aproveite o final de semana para se atualizar sobre o circuito de artes visuais da cidade e não perder a chance de visitar as grandes exposições. Confira:

ABERTURAS
RUBEM VALENTIM – CONSTRUÇÃO E FÉ
ARTISTAS: RUBEM VALENTIM
CURADORIA: MARCUS DE LONTRA COSTA
DE 6/10 A 16/12
CAIXA CULTURAL

A mostra revela ao público um panorama do trabalho do pintor e escultor baiano e sua inserção na arte nacional e internacional. As obras de Valentim sintetizam em formas geométricas as simbologias místicas de matriz africana e se destacam na arte moderna construtivista e concretista brasileira. Para apresentar sua produção foram reunidos cerca de 50 trabalhos, entre pinturas, gravuras e esculturas, que mapeiam sua trajetória artística e fazem um recorte inédito, que resgata a negritude de sua arte e destaca a maturidade estética alcançada no período em que viveu nas cidades de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. Saiba mais.

Rubem Valentim, Emblemágico 80, 1980. Acrílica sobre tela. Foto: Haruo Mikami.

⦿
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: CATARINA DUNCAN
DE 6/10 A 3/11
GALERIA LEME

Direcionada por uma pesquisa em torno do uso de símbolos como ferramentas de linguagem, a mostra apresenta obras de quinze artistas para construir um campo imaginário onde símbolos se sobrepõem à palavra escrita para comunicar tanto questões políticas quanto as relações entre o ser humano, o oculto e o desconhecido. Dessa forma, toda a expografia foi pensada a partir da ideia de uma relação entre dois mundos, físico e espiritual, tendo como referência duas obras: Ovo Bomba (2018), do artista Cabelo, e Corpo Celeste (2018), da artista Aline Motta. Saiba mais.

Cabelo, Ovo Bomba, 2018. Foto: Divulgação.

EM CARTAZ
A BIBLIOTECA À NOITE
ARTISTAS: ALBERTO MANGUEL E ROBERT LEPAGE
ATÉ 10/2
SESC AVENIDA PAULISTA

A exposição imersiva oferece aos visitantes uma experiência ao mesmo tempo cenográfica e virtual, seguindo um roteiro de 10 bibliotecas, reais ou imaginárias, ao redor do mundo. Concebida pelo diretor canadense Robert Lepage e a Companhia Ex Machina, "A Biblioteca à Noite" foi inspirada no livro homônimo do escritor argentino Alberto Manguel, que também participou da concepção da mostra - uma verdadeira viagem de Sarajevo até a Cidade do México, passando pela mítica biblioteca de Alexandria até o fundo dos mares a bordo do Nautilus, das Vinte Mil Léguas Submarinas, de Júlio Verne. Saiba mais.

Exposição em cartaz no Sesc Avenida Paulista até fevereiro de 2019. Foto: Cortesia Ex Machina.

MÃE PRETA
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: ISABEL LÖFGREN E PATRICIA GOUVÊA
ATÉ 25/11
FUNARTE

As conhecidas imagens das amas-de-leite negras, registradas desde meados do século 19 ao início do século 20, são o ponto de partida da exposição “Mãe Preta”. A mostra, que acontece na Galeria Mario Schenberg, da Funarte São Paulo, reúne fotografias, vídeos, instalações, performance e literatura com o intuito de discutir a questão da memória da escravidão e o legado da mulher negra na formação da sociedade brasileira dentro da história visual do país. A mostra evidencia certos aspectos de obras de diferentes artistas, como Debret e Marc FErrez. Saiba mais.

Modos de Olhar - Interferência sobre fotografia de Marc Ferrez, 2016. Fotografia, 40 x 60 cm. (Marc Ferrez, c.1885, Partida para a colheita do café com carro de boi). Foto: Divulgação.

DIMENSÃO
ARTISTAS: NONOTAK
CURADORIA: THE FORCE
ATÉ 6/1
JAPAN HOUSE SÃO PAULO

A exposição do NONOTAK - duo que exibe obras que alteram a perspectiva espacial dos visitantes e apresentam uma nova relação entre arte, som, tecnologia e público, nos mais diversos espaços - propõe a quebra entre as fronteiras das artes visuais e da arquitetura e se inspira na cena jovem e pulsante da cidade de Tóquio. Com curadoria do THE FORCE, coletivo de tecnologia de arte, a mostra "次元 - Dimensão"apresenta três instalações imersivas e sensoriais que levantam a reflexão sobre o permanente avanço da tecnologia e sua inserção no universo das artes. Saiba mais.

Duo japonês apresenta obras imersivas janeiro de 2019. Créditos: Divulgação.

OCUPAÇÃO ILÊ AIYÊ
ARTISTAS: ILÊ AIYÊ
CURADORIA: ITAÚ CULTURAL E ILÊ AIYÊ
ATÉ 6/1
ITAÚ CULTURAL

A 42ª exposição da série "Ocupação", realizada pelo instituto, conta sobre a atuação cultural e social do primeiro bloco afro do Brasil e seus 44 anos de atuação. O Ilê Aiyê, que nasceu para combater o racismo e o silenciamento dos negros que eram recusados no circuito oficial do Carnaval baiano e chegou a ser classificado de racista por não aceitar brancos, tem sua trajetória contada através de fotos, indumentárias, depoimentos, tambores, tecidos originais, troféus e uma linha do tempo com as padronagens dos tecidos idealizados nos carnavais. A mostra é dividida em 4 eixos, cada um guiado por uma cor, uma música e um aspecto a ser destacado do Ilê Aiyê. Saiba mais.

Detalhes dos tambores Ilê Aiyê. Foto: Richner Allan / Divulgação.

MILLÔR: OBRA GRÁFICA
ARTISTAS: MILLÔR FERNANDES
CURADORIA: CÁSSIO LOREDANO, JULIA KOVENSKY E PAULO ROBERTO PIRES
ATÉ 27/1
INSTITUTO MOREIRA SALLES PAULISTA

O IMS exibe a primeira retrospectiva dedicada aos desenhos do humorista, dramaturgo e tradutor Millôr Fernandes - que tem o seu acervo, com mais de seis mil desenhos, sob a guarda do IMS desde 2013. A mostra divide em cinco grandes conjuntos a obra gráfica de Millôr, dos autorretratos à crítica implacável da vida brasileira, passando pelas relações humanas, o prazer de desenhar e a imensa e importante produção do “Pif-Paf”, seção que manteve na revista O Cruzeiro entre 1945 e 1963. Na mostra os curadores mapeiam os principais temas que estiveram presentes ao longo de 70 anos de produção do artista a partir de 500 originais. Saiba mais.

Millôr Fernandes, Desenho, s.d. Nanquim, aguada de nanquim, ecoline e grafite sobre cartão, 22,8 x 28,1 cm. Acervo Millôr Fernandes / Instituto Moreira Salles.

REVELANDO
ARTISTAS: LUIZ HUMBERTO E ORLANDO BRITO
ATÉ 28/2
CENTRO UNIVERSITÁRIO MARIA ANTONIA

Na mostra, composta por 32 fotografias de dois grandes fotojornalistas brasileiros, as imagens mostram pessoas, lugares e fatos da época da ditadura civil-militar no Brasil e revelam o poder a partir do olhar sagaz dos fotógrafos Luiz Humberto e Orlando Brito. A exposição, parceria do Instituto Vladimir Herzog com o Centro Universitário Maria Antonia (CEUMA), está inserida na programação "Ecos de 1968", que trata do contexto de recrudescimento da ditadura civil-militar brasileira que culminou na promulgação do AI-5 em 1968. Saiba mais.

A exposição fica em cartaz no Centro Universitário Maria Antonia até 28 de fevereiro de 2019. Créditos: Orlando Brito / Divulgação.

ÚLTIMOS DIAS
HISTÓRIAS AFRO-ATLÂNTICAS NO MASP
ARTISTAS: VÁRIOS
CURADORIA: ADRIANO PEDROSA, AYRSON HERÁCLITO, HÉLIO MENEZES, LILIA MORITZ SCHWARCZ E TOMÁS TOLEDO
ATÉ 21/10
MASP - MUSEU DE ARTE DE SÃO PAULO ASSIS CHATEAUBRIAND

A mostra apresenta uma seleção de 450 trabalhos de 214 artistas, do século 16 ao 21, em torno dos “fluxos e refluxos” entre a África, as Américas, o Caribe, e também a Europa. A exposição no MASP contextualiza-se dentro de um ano de exposições, palestras, cursos, oficinas, publicações e programações de filmes em torno dessas histórias afro-atlânticas. Saiba mais.

Outra parte da mostra pode ser visitada no Instituto Tomie Ohtake. Foto: Rovena Rosa / Agencia Brasil.

TIUMMMMTICHAMM
ARTISTAS: JOSÉ SPANIOL
ATÉ 15/10
DAN GALERIA

A mostra de José Spaniol reúne um conjunto de trabalhos relacionados às sonoridades do mar, sugerindo ao observador sua contemplação a partir de um ponto de vista improvável e desestabilizador. A exposição traz uma série homônima de 26 pinturas escultóricas de acrílico colorido marchetados com círculos em branco dos mais variados tamanhos e uma instalação em granito negro e mármore alvo que toma todo o chão do espaço expositivo. Saiba mais.

Vista de TIUMMMMTICHAMM, individual de José Spaniol. Foto: Sergio Guerini.

Confira mais informações sobre essas e outras exposições em cartaz em São Paulo na agenda do InfoArtSP.