Guia Cultural

Os principais locais de exposições das artes visuais na cidade de São Paulo / SP

Voltar

Luciana Brito Galeria

Endereço: Avenida Nove de Julho, 5162 - Jardim Europa Ver mapa

Dias e horários de funcionamento: Terça a sexta, das 10h às 19h;
Sábado, das 11h às 18h

Site Oficial: http://www.lucianabritogaleria.com.br Ver site

Telefone: (11) 3842-0634

Criada em 1997, a Luciana Brito Galeria foi uma das protagonistas na consolidação do mercado de arte brasileiro, tendo sido uma das presenças pioneiras do país nas mais importantes feiras de arte.

A galeria é nacional e internacionalmente reconhecida pela qualidade dos artistas que representa, e realiza um trabalho de via dupla: tanto difunde globalmente a produção brasileira quanto divulga no Brasil o trabalho de artistas de relevância mundial. Sendo a representante brasileira de Alex Katz, Allan McCollum, Anthony McCall, Leandro Erlich, Liliana Porter e Marina Abramovic, a galeria foi responsável pela primeira mostra individual desses artistas no país.

Também procuram equilibrar a presença de artistas emergentes com trajetória consistente (tais como Fyodor Pavlov-Andreevich, Paula Garcia, Rafael
Carneiro, Tiago Tebet) com a de nomes totalmente consagrados pela história da arte como, além de artistas já citados, Geraldo de Barros e Waldemar Cordeiro – dois dos principais nomes do concretismo brasileiro, em cujo reconhecimento nacional e internacional a galeria atuou decisivamente.

Além disso, a galeria exerce um papel importante tanto na construção e projeção da carreira de artistas quanto na preservação e difusão de legados artísticos de enorme importância, como os de Gaspar Gasparian e Thomaz Farkas. Sem falar, é claro, na divulgação de nomes já estabelecidos e em plena atividade, como Caio Reisewitz, Eder Santos, Fabiana de Barros e Michel Favre, Héctor Zamora, João Luiz Musa, Lucas Bambozzi, Mônica Nador, Pablo Lobato, Raphael Zarka, Regina Silveira, Ricardo Basbaum, Rochelle Costi, Saint Clair Cemin e Tobias Putrih.

O espaço expositivo
Quinze anos depois de inovar a cena artística paulistana com seu espaço na Vila Olímpia – um dos primeiros a ser projetado por um escritório de arquitetura já tendo em vista as necessidades de uma galeria de arte contemporânea –, a Luciana Brito Galeria se transfere para a Residência Castor Delgado Perez, no Jardim Europa, projeto do arquiteto Rino Levi (São Paulo, SP, 1901 – Lençóis, BA, 1965) com paisagismo de Burle Marx (São Paulo, SP, 1909 – Rio de Janeiro, RJ, 1994). Com a troca de endereço, o modelo expositivo do cubo branco é deixado para trás, dando início a um projeto em que a herança arquitetônica modernista e questões urbanísticas integram-se à produção visual contemporânea, em busca de novas formas de perceber e mostrar arte, retomando os preceitos modernistas de integração entre arte e vida.

Tombada como patrimônio cultural, a Residência não pôde sofrer alterações estruturais, mas foi completamente revitalizada para receber a galeria. O projeto foi realizado pelo estúdio Piratininga Arquitetos Associados, sob direção de José Armênio de Brito Cruz e com coordenação de equipe de Bruno Rossi. A recuperação do projeto paisagístico original e sua complementação, em espaços não tombados, foram realizadas por Klara Kaiser, Koiti Mori e André Paollielo.

Rino Levi buscou desenvolver propostas que alinhassem o caráter universalista do projeto modernista com as especificidades brasileiras. Ele criou, ao longo de sua trajetória, uma arquitetura que visava ao conforto (visual, térmico, sonoro) e era decorrente da interpretação do clima, natureza e costumes brasileiros – preocupação ausente em muitos de seus contemporâneos. A Residência Castor Delgado Perez é um projeto de 1958/59 que integra uma série de casas introspectivas concebidas pelo arquiteto, com paisagismo assinado por Burle Marx, com quem manteve uma parceria profissional de vida toda.

                  Galeria Luciana Brito. Imagem: divulgação

               Galeria Luciana Brito. Imagem: divulgação        

  Galeria Luciana Brito. Imagem: divulgação