Guia Cultural

Os principais locais de exposições das artes visuais na cidade de São Paulo / SP

Voltar

Paço das Artes

Endereço: Avenida da Universidade, 1 - Cidade Universitária Ver mapa

Dias e horários de funcionamento: Terças a Sextas, 10h/19h.
Sábados, Domingos e Feriados, 11h/18h

Site Oficial: http://www.pacodasartes.org.br Ver site

Telefone: (11) 3814-4832

Situado em um prédio de arquitetura modernista na Cidade Universitária, o Paço das Artes – instituição ligada à Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo – foi criado em março de 1970.

O espaço tem como objetivo organizar e manter exposições de arte contemporânea, promover cursos, palestras, workshops, conferências, audições e intercâmbios artísticos.

Outras missões da organização são incentivar a produção de obras, formar novos agentes – principalmente, jovens críticos, curadores e artistas –, difundir a arte contemporânea nacional e internacional, além de divulgar assuntos relacionados à área de sua especialidade.

Em conformidade com a trajetória que vem traçando desde o final dos anos 1980, as ações do Paço das Artes abrangem todos os segmentos das artes visuais − artes plásticas, artes visuais e multimídia. Assim, sua programação de caráter multidisciplinar engloba exposições, exibições de vídeos, palestras, simpósios, shows, festas, espetáculos de dança, eventos musicais, festivais multimídia e oficinas para crianças e adultos.

As atividades ocupam o espaço expositivo, o espaço do quadrado –criado há dois anos–, as salas de palestra e de vídeo. Os eventos se expandem eventualmente ao subsolo, ao jardim e à área externa do Paço das Artes.

A vocação experimental da instituição é atestada, em especial, pela legitimação do programa Temporada de Projetos, que há quase 20 anos possibilita a emergência de aproximadamente 225 artistas, 60 curadores e críticos.

Anualmente, nove projetos artísticos e um projeto de curadoria são desenvolvidos e produzidos com o respaldo do Paço das Artes. Os selecionados recebem acompanhamento crítico, a publicação de um catálogo sobre suas obras, e um cachê de exibição. Desde seu surgimento, em 1997 (quando ainda era bienal), o programa recebeu mais de 5.000 portfólios e contabilizou mais de 260 exposições.

Já o diálogo com o público, orientado pelo conceito de arte como conhecimento, é estabelecido por meio de um profundo trabalho de reflexão sobre os rumos da arte contemporânea. Esse debate ocorre por meio de atividades integradas − seminários, palestras, encontros com artistas, curadores e críticos – e também com ações de porte internacional, como o Simpósio Internacional de Arte Contemporânea do Paço das Artes. Outra preocupação da organização é o estreitamento de laços com o seu entorno, como a USP (Universidade de São Paulo) e a comunidade do Jardim São Remo.

Como espaço experimental dinâmico, multidisciplinar e diversificado, o Paço das Artes complementa suas atividades com a produção de uma vasta bibliografia editada desde 1987. Neste ano, iniciou-se a publicação sistemática de edições bilíngues das mostras e atividades produzidas – registros essenciais sobre a cena artística paulistana contemporânea.

Os catálogos e livros lançados fazem a ponte entre a instituição e o público, formado por artistas visuais, arquitetos, críticos e historiadores de arte, galeristas, colecionadores, jornalistas, professores e estudantes e interessados por arte. Essa troca faz do espaço uma interessante zona de encontro.