AGENDA DAS ARTES

Voltar

Tensão

Artistas: Erwin Olaf

Curadoria: Talita Virgínia e Cristiane de Almeida

De 10/3 a 8/4

MIS - Museu da Imagem e do Som Ver mapa

Endereço: Avenida Europa, 158 - Jardim Europa - São Paulo - SP CEP 01449-000

Telefone: (11) 2117-4777

Entre os dias 10 de março e 8 de abril de 2018, o holandês Erwin Olaf apresenta sua primeira exposição individual no Brasil. Em cartaz no MIS-SP, "Tensão" ocupa o primeiro andar do museu e conta com a curadoria conjunta de Talita Virgínia e Cristiane de Almeida, da equipe de Programação da instituição. A entrada no dia de abertura da mostra (10/3, sábado, a partir das 16h) é gratuita e aberta ao público.

Erwin Olaf, Tryptic – I Wish, I Am, I Will Be (Crédito: Erwin Olaf - Cortesia Baró Galeria)

A exposição apresenta 22 fotos e sete videoinstalações produzidas por Olaf nos últimos quinze anos, entre elas Rain (2004), Hope (2005), Le Dernier Cri (2006), Grief (2007), I Wis/I Am/I Will Be (2009) e The Keyhole (2012), e a inédita Shangai (2017), exposta no Espaço Redondo. O trabalho do artista busca reconhecer traços essenciais da vida contemporânea, como o isolamento e a solidão, as barreiras de comunicação que separam os indivíduos, a busca frustrada por prazer, o embate de desejos, a velocidade da passagem do tempo e os padrões impostos pela publicidade e pela indústria da moda.

Sobre o artista
Erwin Olaf trabalha no campo da fotografia de arte, videoinstalações e esculturas. Em sua fotografia de arte, muitas vezes coloca as convenções da moda a serviço de um retrato belo, complexo e, em muitos casos, inexistente. O seu foco está nos cuidados com os detalhes decisivos que compõem suas criações visuais: iluminação artística, cabelo e maquiagem impecáveis e configurações que criam um encanto de serenidade. No entanto, essas representações – altamente estilizadas e polidas – sempre têm um subtexto, abordando tabus sociais e de gênero.

Olaf encontrou inspiração para muitas de suas séries fotográficas em sua própria vida, como na experiência de envelhecer (Mature, 1998) e em seu relacionamento com sua mãe (Separation, 2003), por exemplo. Já nas séries Rain (2004), Hope (2005) e Grief (2007), o artista explorou e desafiou a noção de felicidade doméstica. Dusk (2009) e Dawn (2010) indicam como a cultura pode se tornar repressora, apesar da aparência bonita. Algumas de suas séries mais recentes, como Berlin (2012), Waiting (2014), Tamed & Anger (2015) e Skin Deep (2015), superam os limites de seus trabalhos iniciais em estúdio e exploram novos territórios físicos e emocionais.

Erwin Olaf, Hope, Portrait #4, 2005. (Crédito: Erwin Olaf - Cortesia Baró Galeria)

Nascido em Hilversum, na Holanda, Olaf estudou Jornalismo na Utrecht School e surgiu pela primeira vez na cena artística internacional em 1988, quando sua série Chessmen ficou em primeiro lugar na competição Young European Photographer. Desde então, ganhou vários prêmios internacionais de arte e mídia, como Fotógrafo do Ano no International Color Awards (2006), Artista do Ano da Holanda de 2007 (da revista Kunstbeeld), Dutch Johannes Vermeer Prize em 2011 e o Lucie Award (EUA) pelo conjunto de sua obra. Olaf também ganhou diversos Leões de Prata, no Festival Publicitário de Cannes, por sua fotografia comercial.

O artista participou de diversas exposições individuais e coletivas em importantes institutos culturais, incluindo Centre de Cultura Contemporània de Barcelona (Espanha), Galleria d'Arte Moderna Bologna (Itália), Moscow Museum of Modern Art (Rússia) e Rijksmuseum (Holanda). Olaf também projetou as moedas de Euro holandesas que circularam entre 2014 e 2017 e estampavam um retrato do rei Willem-Alexander da Holanda. Em 1987, o artista começou a trabalhar com cinema e nos últimos anos seus filmes foram exibidos no Centre Pompidou, em Paris, e no Museum at the Fashion Institute of Technology (FIT) em Nova York.

Erwin Olaf, Keyhole, Keyhole 1, 2011 (Crédito: Erwin Olaf - Cortesia Baró Galeria)

Serviço
Exposição: "Tensão", de Erwin Olaf com curadoria de Talita Virgínia e Cristiane de Almeida.
Datas e horários: Abertura dia 10 de março, às 16h (aberta ao público, entrada gratuita). Em cartaz até 8 de abril de 2018. De terças a sábados, das 12h às 20h; domingos e feriados, das 11h às 19h.
Local: Museu da Imagem e do Som - MIS-SP (Espaço Expositivo 1º andar) | Avenida Europa, 158 - Jardim Europa, São Paulo.
Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia-entrada). Classificação indicativa: 14 anos.