AGENDA DAS ARTES

Voltar

Séries Paulistanas e Alistamento

Artistas: Alex Flemming e Éder Oliveira.

Curadoria: -

De 1/3 a 1/7

Sesc Santana Ver mapa

Endereço: Av. Luiz Dumont Villares, 579 - Santana

Telefone: (11) 2971-8700

As exposições vão até 1º de julho e buscam retratar aspectos desconhecidos do ser humano em diferentes contextos e ambientes.

Até 1º de julho o Sesc Santana será palco para importantes exposições no campo das artes visuais, recebendo as fotogravuras da coleção “Séries Paulistanas”, do artista Alex Flemming, e outro conjunto de obras formado por retratos a óleo, intervenções urbanas e vídeo-arte que integram a exposição “Alistamento”, do artista Éder Oliveira.

Séries Paulistanas, de Alex Flemming
As fotogravuras de Flemming estão expostas no foyer do teatro e na galeria de exposições do 1° andar da unidade. Composta por 36  obras, as imagens focam nos anônimos e na diversidade de pessoas na cidade de São Paulo. A exposição faz parte do projeto “Recortes do acervo”, obras que fazem parte do Acervo do Sesc de Arte Brasileira. Classificando-se como um patrimônio cultural da entidade, as obras são expostas em diversos pontos nas diferentes unidades do Sesc e oferecem ao público uma coleção representativa da produção artística nacional das últimas décadas. 

O artista inicia sua carreira nos anos 80 com uma exposição no Museu de Arte de São Paulo – Masp, e, com uma proposta ousada, expõe a série de fotogravuras retratando a cidade e aqueles que a constroem. Foi sua primeira mostra não convencional e teve duração de onze meses. As obras eram substituídas por outras para registrar o início dos anos 80 em São Paulo com o passar do tempo e para que o espectador pudesse acompanhar o processo do artista. 

Alex Flemming é pintor, escultor e gravador, estudou cinema na Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP) entre 1971 e 1974. Cursou serigrafia com Regina Silveira (1939) e Julio Plaza (1938 – 2003),  gravura em metal com Romildo Paiva (1939), em 1979 e 1980. Inicialmente dedicou-se à gravura, à fotografia e à pintura, realizando no ano de 1983 uma série de grandes quadros de fotografias de corpos vigorosos. Nos anos 90 sua produção buscou uma nova orientação e expôs no Masp diversas cabeças de boi empalhadas e encaixadas em latas de lixo invertidas. No início do século 21, fotografou jovens esbeltos para em seguida desenhar sobre essas imagens mapas de áreas de conflitos e guerras (Body Builders). 

Alistamento, de Éder Oliveira 
Resultado  da pesquisa do artista sobre o "homem amazônico", sua identidade cultural e as motivações dos jovens paraenses em seguir a carreira militar,  o conjunto de obras,  retratos a óleo, intervenções urbanas e vídeo-arte,  foi construído a partir de procedimentos de aproximação do "objeto" relacionados aos campos das ciências sociais, em particular da antropologia, como entrevistas e registros fotográficos, realizados  com alistados dos quartéis militares e Forças Armadas de Belém.

Junto aos quartéis militares e às Forças Armadas de Belém, o artista divulgou uma convocatória pedindo a participação de alistados no projeto. Aos que responderam, chamou-os para seu atelier e o processo de trabalho se dividiu entre um questionário e uma sessão fotográfica. A partir daí, realizou os retratos em tela, na parede da galerias e na rua, transferindo escalas e verossimilhanças físicas. Ao reconfigurar as formas perceptivas, Éder torna seu trabalho político sem que necessite ser engajado.  

As obras foram expostas pela última vez no Sesc Maranhão, local onde sofreram agressiva interferência do público. Lá, foram navalhadas, e é dessa forma que elas virão para o Sesc Santana. Em São Paulo, essa será a primeira vez que os quadros aparecerão com os cortes produzidos pela navalha. Éder Oliveira afirmou que, após o ocorrido, as obras ganharam um novo significado. Mais um diferencial da exposição é o fato de que o artista pintará, aqui dentro do Sesc Santana, um quadro em dimensões apliadas.

Éder Oliveira é paraense; nascido em 1983, licenciou-se em Educação Artística - Artes Plásticas na UFPA e desenvolve desde 2004 trabalhos relacionando retratos e identidade. Participou da 31ª Bienal de São Paulo (2014) e realizou diversas exposições individuais, incluindo "Malerei - oder die Fotogafie als Gewaltakt" na galeria Kunsthalle Lingen, Alemanha (2016).

Serviço:
Séries Paulistanas, de Alex Flemming
Locais: Foyer do teatro e galeria de exposições do 1º andar.
Alistamento, de Éder Oliveira
Local: Convivência I.
06 de março a 01 de julho
Grátis.
Livre.