AGENDA DAS ARTES

Voltar

QUATRO EXPOSIÇÕES ABREM A TEMPORADA 2017 DE ARTES VISUAIS DA CAIXA CULTURAL SÃO PAULO

Artistas: Varios

Curadoria: -

De 11/3 a 7/5

Caixa Cultural Ver mapa

Endereço: Praça da Sé, 111 - Centro

Telefone: (11) 3321-4400

A CAIXA Cultural São Paulo inicia a sua programação de Artes Visuais de 2017, dia 11 de março, sábado, às 11 horas, com quatro exposições de artistas brasileiros, abrangendo diversas técnicas como a xilogravura, a fotografia, a costura e pintura em obras de grande porte. “J. Borges 80 anos” homenageia o artista pernambucano, xilógrafo e autor de folhetos de cordéis, considerado um dos patrimônios vivos da cultura brasileira.

No mesmo dia, estreiam “In Natura”, individual de Jorge Bordansky, a mostra coletiva “Aquilo que nos Une” e “Kinográficos – Mobilidade”, projeto de Feres Khoury. Todos os eventos têm entrada franca, com visitação de terça a domingo, das 9 às 19h. 

Neste ano, a CAIXA Cultural São Paulo deverá receber exposições de renomados artistas internacionais e nacionais, como a do pintor e gravador espanhol Francisco de Goya (1746-1828), uma nova mostra do fotógrafo Robert Capa (1913-1954), cujas fotos integraram a exposição “Valise Mexicana”, que foi exibida na Caixa Cultural São Paulo em 2016, além de brasileiros como Flávio de Carvalho (1899-1973), um dos grandes nomes do modernismo no país, e Luise Weiss, dentre outros. A programação desses eventos será divulgada oportunamente.   

Patrimônio Vivo de Pernambuco, J.Borges em seu ateliê, em Bezerros/PE
(Crédito foto: Xirumba)

Composta por uma coletânea de 30 xilogravuras e suas matrizes, sendo dez inéditas, a exposição J. Borges 80 anos, com curadoria de José Carlos Viana e Marcelle Farias, homenageia um dos maiores gravadores do Brasil. Obras como “No Tempo da Minha Infância”, “Na Minha Adolescência”, “Vendendo Bolas Dançando e Bebendo”, “Cantando Cordel”, “Plantio e Corte de Cana” e “Forró Nordestino” retratam diversas fases de sua trajetória e o rico universo cultural do povo nordestino.

Além das xilogravuras, a mostra apresenta um espaço dedicado à literatura de cordel permitindo um verdadeiro mergulho na poesia popular de J. Borges, na qual ele versa com genialidade os acontecimentos, fatos políticos, lendários, folclóricos ou pitorescos da vida como ela é. A programação inclui uma cinebiografia do artista e também duas oficinas de xilogravura, que serão ministradas por Bacaro Borges, filho do artista, nos dias 18 e 19 de abril.

Antes de São Paulo, J. Borges 80 anos, que fica em cartaz até o dia 7 de maio, passou pelos espaços culturais da CAIXAde Salvador e Recife.

"Estou muito alegre com essa exposição sobre os meus 80 anos. Eu ainda quero viver bastante. O que me inspira é a vida, é a continuação, é o movimento. É aquilo que eu vejo, aquilo que eu sinto", afirma J. Borges. 

Serviço:
Exposição: “J. BORGES - 80 ANOS”
Abertura: 11 de março de 2017 (sábado) – às 11h
Visitação: de 11 de março a 7 de maio de 2017
OFICINA: Xilogravura – Bacaro Borges
Local: CAIXA Cultural São Paulo (Praça da Sé, 111 – Centro)
Data: Dias 18 e 19 de abril (terça e quarta) – uma turma por dia
Capacidade: 25 vagas cada turma
Duração: 3 horas
Público-alvo: voltada a estudantes e pessoas interessadas na arte da xilogravura, a partir dos 14 anos
Informações/inscrições: (11) 3321-4400

 Fotos de Bodanzky retratam a natureza a partir da fusão entre o figurativo e o abstrato
(Crédito foto: Jorge Bodanzky. In Natura 2. 2016)

“In Natura” é o mais recente projeto do fotógrafo e cineasta Jorge Bodanzky, conhecido por seus trabalhos de forte apelo social e ambiental. Utilizando a câmera fotográfica em movimento e sem qualquer manipulação posterior, o fotógrafo cria imagens poéticas e de beleza dinâmica, tendo o meio ambiente como assunto central. O seu trabalho dialoga com o processo do pintor alemão Gerhard Richter, que parte da fotografia para produzir a pintura. No caso de Bodanzky, ele percorre o caminho inverso: da pintura à fotografia.

A mostra individual, com a curadoria de Bruna Callegari, vai até o dia 14 de maio, e prevê ainda a realização da oficina “Além da Imagem”, com o artista, que também fará uma visita-guiada no dia da abertura.

Serviço:
Exposição: “In Natura”, Fotografias de Jorge Bodanzky
Abertura com visita guiada com o artista: 11 de março, sábado, às 11 horas
Visitação: de 11 de março a 14 de maio de 2017
Programação paralela:
11 de março, às 11 horas. Lançamento do catálogo da mostra com a presença do artista;
18 de março, das 10 às 14 horas. “Além da Imagem”, conversa informal com o artista sobre sua trajetória na fotografia e no cinema. Inscrições pelo e-mail: oficina@espacoliquido.com.br – 30 vagas

Leonilson - Sexo, amor, família, amigos, dinheiro, 1991
(Crédito foto: Divulgação) 

A exposição “Aquilo que nos une” traz 40 obras que utilizam a costura e o bordado como expressão poética e suporte, ou lidam de maneiras variadas e contemporâneas com a atividade secular de trabalhar com tecidos, linhas e agulhas. Sob a curadoria de Isabel Sanson Portella, a mostra reúne 28 artistas de diferentes gerações que lidam de maneiras variadas com o ato de costurar e compõem, nesse campo, conceitos subjetivos e peculiares de tempo, espaço e convívio social.

Trabalhos históricos de Bispo do Rosário, Leonilson, Tunga, Waltercio Caldas, Letícia Parente, Rosana Palazyan e Anna Bella Geiger, artistas que marcaram um período da produção nacional juntam-se à recente e vibrante produção contemporânea de Adriana Varejão, Ana Miguel, José Damasceno, Marcos Chaves, Nazareno, Sonia Gomes, Rodrigo Mogiz, entre outros.

Serviço:
Exposição: “Aquilo que nos Une”
Abertura: 11 de março de 2017 (sábado) – às 11h
Visitação: de 11 de março a 14 de maio de 2017 

Um dos 40 trabalhos de Feres Khoury que integra a exposição Kinográficos: Mobilidade
(Crédito: Leonardo Crescenti) 

Um dos principais nomes contemporâneos nas artes visuais, sobretudo no campo da gravura em metal e pinturas em grande dimensão, o gravador, professor e arquiteto Feres Khoury apresenta, de 11 de março até 7 de maio, a mostra “Kinográficos. Mobilidade. Feres Khoury uma série em que técnicas diversas sobre papel dialogam na produção das imagens. Khoury também dará um workshop com direito à emissão de certificado.

Entre os cerca de 40 trabalhos, destacam-se sete obras móveis de grande porte em pintura sobre papel, em formato de rolos, com tamanhos variando entre 70 cm e 150 cm de altura por 10 metros de largura, sendo que parte deles é inédita. “O formato das obras remete diretamente aos antigos rolos chineses e à Torá. Até mesmo os livros antigos, chamados devolumen, eram impressos em formatos de rolos”, explica Feres Khoury. 

Os rolos são instalados em mecanismos de madeira que, quando acionados por meio de um timão, enrolam e desenrolam o papel. Estes mecanismos chamados kinematógrafos (do grego kínema, atos; movimento + gráphein, escrever; registar), são aparelhos que projetam imagens em movimento numa tela por meio de uma sequência. Os visitantes poderão acompanhar de perto o funcionamento dos mecanismos de alguns kinematógrafos, que serão acionados ao longo do período expositivo educadores da Caixa Cultural São Paulo.                                                                                                                                                                          

Serviço:
Exposição Kinográficos - Mobilidade. Feres Khoury
Abertura: 11 de março de 2017 (sábado), às 11h – Haverá visita-guiada com o curador e o artista no dia da abertura
Visitação: de 11 de março a 7 de maio de 2017
Palestra com Feres Khoury e lançamento do catálogo: 1° de abril (sábado)
Oficina com Feres Khoury: 8 de abril (sábado). Agendamento/Inscrição pelo fone (11) 3321-4400. 30 vagas, com direito à emissão de certificado. Grátis