AGENDA DAS ARTES

Voltar

Quando nós estamos? O Tempo e o Prêmio EDP nas Artes

Artistas: Vários

Curadoria: -

De 8/11 a 7/1

Instituto Tomie Ohtake Ver mapa

Endereço: Avenida Brigadeiro Faria Lima, 201 - Pinheiros - São Paulo - SP CEP 01451-001

Telefone: (11) 2245-1900

Com novos trabalhos dos sete premiados das edições de 2009, 2010, 2012, 2014 e de 2016, ano em que o "Prêmio EDP nas Artes" passou a eleger três vencedores, "Quando nós estamos? O Tempo e o Prêmio EDP nas Artes" investiga a produção desses artistas sob a perspectiva dos acontecimentos ocorridos na arte e na sociedade durante esse período. A mostra - que reúne obras de Antonio Társis de Jesus; Carla Chaim; Lucas Dupin; Luisa Puterman; Jonas Van Holanda; Rodrigo Martins; e Virgílio Neto - fica em cartaz no Instituto Tomie Ohtake entre os dias 8 de novembro e 7 de janeiro de 2018, com entrada livre e gratuita.

Lucas Dupin, Tempo-revés, 2017. Foto: Alessadra Haro.

A proposta da exposição, realizada pelo Núcleo de Pesquisa e Curadoria do Instituto Tomie Ohtake – formado por Paulo Miyada, Carolina de Angelis, Luise Malmaceda, Priscyla Gomes e Theo Monteiro –, consistiu na produção de uma linha do tempo coletiva, construída pelos artistas e pelos curadores, em que cada um escolheu por seus próprios critérios acontecimentos dos últimos oito anos. “Organizar uma exposição com estes artistas vencedores começa por refletir sobre a singularidade de suas obras recentes e se estende até sobre como sentir e pensar a história muito próxima (da arte e do mundo), que abrange desde 2009 até hoje”.

Na inauguração da mostra será lançado uma nova vertente do "Prêmio EDP nas Artes", um concurso para Residência Artística na Escola Entrópica do Instituto Tomie Ohtake. Assim como a premiação, a residência é também voltada a artistas jovens, de 18 a 27 anos de todo país. A Escola Entrópica evoca um sistema de estudo que propõe ampliar os espaços de compartilhamento, experimentação e produção crítica entre artistas, pesquisadores, curadores e o público, tendo como mote a entropia e suas noções de transformação.

Luisa Puterman, Esculturas de Gelo, 2017.

Serão selecionados dois artistas para a Residência Artística na Escola Entrópica, que acontecerá de março a julho de 2018. Ambos serão contemplados com passagens aéreas ou terrestres para São Paulo, hospedagem e ateliê por quatro meses na cidade, mais bolsa integral para as atividades da Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake, que inclui a participação em um grupo de estudos coordenado por um artista e um curador, três cursos livres ministrados por artistas e pesquisadores, o acompanhamento de um curador e visita a ateliê de artistas. As inscrições, por envio de portfólios, podem ser feitas do dia 09 de novembro a 22 de dezembro de 2017. Mais informações no site: www.institutotomieohtake.org.br.

Já o lançamento do "6º Prêmio EDP nas Artes" acontecerá em março de 2018, quando serão abertas as inscrições. Idealizado para estimular a produção artística contemporânea, o prêmio é voltado a jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 27 anos. A iniciativa, além da premiação, contempla uma série de atividades ao longo do ano, como cursos, palestras, workshops em regiões brasileiras onde o acesso à arte contemporânea é mais restrito.

Virgílio Neto, Sem título, 2016. Foto: Diego Bresani.

Serviço
Exposição: "Quando nós estamos?  O Tempo e o Prêmio EDP nas Artes".
Datas e horários: Abertura dia 08 de novembro de 2017, 19h (e anúncio do programa de residência). Em cartaz até 07 de janeiro de 2018. De terça a domingo, das 11h às 20h.
Local: Instituto Tomie Ohtake | Av. Faria Lima 201 (entrada pela rua Coropés, 88) - Pinheiros, São Paulo (metrô mais próximo - Estação Faria Lima/Linha 4 - amarela).
Entrada livre e gratuita.