AGENDA DAS ARTES

Voltar

Pourquoi pas?

Artistas: Alexandra Loras

Curadoria: Enivo

De 2/12 a 14/1

Galeria Rabieh Ver mapa

Endereço: Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 147 - Jardim America

Telefone: (11) 3062 7173

Uma das novas vozes da diversidade e do empoderamento feminino no Brasil, Alexandra Loras, ex-consulesa da França em São Paulo, retoma sua paixão pela arte na mostra "Pourquoi pas?", que será inaugurada na Galeria Rabieh, em São Paulo, no dia 2 de dezembro, com performances de grafiteiros e palestra. A mostra permanece em cartaz até 14 de janeiro de 2018, com entrada livre e gratuita.

Alexandra Loras, Silvio Santos (Divulgação)

Sob a curadoria do artista e grafiteiro paulista Enivo, a exposição apresenta 40 retratos de personalidades brancas que tiveram seus tons pele escurecidos por meio de manipulação digital e ganharam traços afrodescendentes, entre elas Donald Trump, Rainha Elizabeth, Andy Warhol, papa João Paulo 2º, Marilyn Monroe, Silvio Santos, João Doria, Dilma Rousseff, Michel Temer, Geraldo Alckmin, Xuxa e Carmem Miranda. Nesse mundo "invertido", Alexandra propõe, com uma dose de humor e ironia, uma reflexão mais profunda sobre o protagonismo do negro na história. "Será que faríamos os mesmos comentários preconceituosos? Teríamos as mesmas posturas? Tomaríamos as mesmas decisões? Trataríamos os diferentes da mesma forma?", pergunta Enivo.

A ideia da exposição partiu da galerista Lourdina Rabieh e de Vinicius Dapper, sócio da grife Zeferino, depois de assistirem a ex-consulesa em uma de suas palestras usando as imagens para refletir sobre o papel do negro na sociedade. "Meu objetivo é provocar uma experiência de empatia profunda nas pessoas mostrando celebridades e políticos brancos no país com a segunda maior população negra do planeta e onde essa maioria é tratada como minoria", explica. "Apresento essa realidade invertida para provar o quanto estamos longe de uma democracia racial, que só existirá de fato quando tivermos os 54% da população negra do Brasil no Congresso, na mídia, nos boards executivos, ocupando cargos de liderança."

Alexandra Loras, Dilma Rousseff (Divulgação)

O ARTivismo de Alexandra começou com uma brincadeira há dez anos ao se autorretratar como a princesa de Albert de Broglie, um dos mais notáveis quadros de Jean-Auguste Dominque Ingres, pintado em 1853. Em 1996, quando trabalhava como babá nos Estados Unidos, Alexandra estudou na prestigiada Corcoran School of Art, em Washington D.C. sonhando com uma carreira nas artes. Mas seguiu outro caminho, se graduando em Gestão de Mídias pela escola de Ciência Política da França, sem nunca deixar de produzir suas pinturas e esculturas de cerâmica. Em 2012, mudou-se para o Brasil acompanhando o marido Damien Loras, então cônsul da França em São Paulo. Após o fim do mandato, em 2016, o casal decidiu permanecer no país. Desde então, Alexandra ministra palestras em empresas, escolas, universidades e escreve artigos para jornais e revistas como a Serafina, da Folha de Paulo e Cláudia.

Alexandra Loras, Dória (Divulgação)

Serviço
Exposição: "Pourquoi pas?", de Alexandra Loras com curadoria de Enivo.
Datas e horários: Abertura dia 2 de dezembro, das 17h às 22h. Em cartaz até 14 de janeiro de 2018. De segunda a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 11h às 17h.
Local: Galeria Rabieh | Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 147 - Jardim América, São Paulo.
Entrada livre e gratuita.