AGENDA DAS ARTES

Voltar

Para Respirar Liberdade – 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Artistas: Otávio Roth

Curadoria: Fábio Magalhães e Isabel Roth

De 2/11 a 27/1

SESC Bom Retiro Ver mapa

Endereço: Alameda Nothmann, 185 - Bom Retiro

Telefone: (11) 3332-3600

Em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), o Sesc Bom Retiro recebe a exposição "Para Respirar Liberdade - 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos", realizada em parceria com o Instituto Vladimir Herzog e com apoio do Acervo Otávio Roth. Com curadoria de Fábio Magalhães e Isabel Roth, a mostra apresenta obras do artista plástico e ativista político Otávio Roth (1952-1993), internacionalmente reconhecido por sua atuação voltada ao tema dos Direitos Humanos. Com entrada livre e gratuita, o público pode visitar a exposição entre os dias 2 de novembro e 27 de janeiro de 2019.

A mostra leva o público a refletir sobre o contexto político de inúmeros retrocessos de direitos sociais no Brasil. Otávio Roth, Artigo 9 da DUDH. Foto: Divulgação.

A Declaração é um documento ilustre aprovado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, que estabelece direitos básicos e comuns a todos os seres humanos. Composta por 30 artigos, ela surge como uma resposta às atrocidades cometidas ao longo da Segunda Guerra Mundial, crimes contra a humanidade - como a perseguição de minorias, práticas de tortura e genocídio - que levaram milhares de cidadãos à morte em atos de barbárie e selvageria. A Declaração propõe, portanto, um pacto de civilidade entre as nações e apresenta os requisitos indispensáveis para a manutenção da dignidade humana em todos os países do globo. Setenta anos depois, a exposição "Para Respirar Liberdade" reitera a importância e a urgência dos princípios declarados na carta, buscando que seus visitantes reflitam sobre o contexto político de inúmeros retrocessos de direitos sociais no Brasil e sobre a assustadora ascensão do discurso fascista no país.

A exposição reunirá obras de Otávio Roth, entre elas a icônica representação gráfica dos 30 artigos da Declaração, produzidos em xilogravura de grandes dimensões sobre papel artesanal confeccionado pelo próprio artista. Desde 1981, três álbuns da mesma série estão em exposição permanente nas sedes da ONU de Nova Iorque, Genebra e Viena. A mostra contará também com a montagem da instalação População II, livremente inspirada em População (1988) e O Jardim (1989), e com a instalação itinerante de arte participativa A Árvore (1990), cuja montagem mobilizou diretamente 70 mil crianças brasileiras apenas este ano.

A obra de Roth é permeada por valores humanistas, voltados à promoção da ética, paz e respeito ao meio-ambiente. Otávio Roth, Artigo 4. Foto: Divulgação.

A Árvore é uma instalação composta por folhas de papel pintadas individualmente por milhares de crianças de mais de 70 países. Pela primeira vez, em seus quase 30 anos de existência, será reconstruída de maneira tridimensional - em projeto assinado por Pedro Mendes da Rocha, responsável pelo projeto expográfico, especialmente adaptado para o átrio interno da unidade Sesc Bom Retiro. Para esta montagem, mais de 70 mil crianças de São Paulo participam de oficinas organizadas para a produção das folhas, executadas com o apoio da Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de São Paulo, de escolas particulares e das unidades do Sesc Bom Retiro, Belenzinho, Paulista e Pompéia.

População II é uma instalação em papel artesanal e madeira de 10 metros de extensão, composta por 2.500 pequenas peças de papel - batizadas por Otávio de "peninhas"-, moldadas uma a uma, a partir de técnica desenvolvida pelo artista. De forma metafórica, essa grande composição de milhares de peças singulares remete à contribuição de cada indivíduo para a construção da coletividade. Pelos pequenos detalhes, o espectador é convidado a olhar de maneira intimista a obra e refletir sobre a relação indivíduo-grupo. A última vez que uma instalação de peninhas foi exposta em São Paulo foi em novembro de 1993, em uma mostra in memoriam organizada no MASP poucos meses após a morte de Otávio.

A obra de Otávio Roth é permeada por valores humanistas, voltados à promoção da ética, paz e respeito ao meio-ambiente. Ainda que complexos, Otávio abordava esses temas de forma leve, convidando crianças e adultos a uma reflexão cidadã. Através de suas grandes instalações de arte participativa, engajava um público plural em torno da arte e dos valores que, através dela, desejava propagar, como a reflexão entre o indivíduo e a comunidade, a noção de pertencimento social e o entendimento dos problemas comuns que devemos enfrentar.

Sobre o Instituto Vladimir Herzog
O Instituto Vladimir Herzog (IVH) é uma organização sem fins lucrativos, fundada em junho de 2009, para reiterar o compromisso do jornalista Vladimir Herzog - assassinado em 1975 por agentes do Estado, durante a ditadura militar no Brasil (1964-1985) - com os valores mais altos da humanidade, implementando ações destinadas a preservar a Memória brasileira, promover o respeito aos Direitos Humanos e incentivar as boas práticas do Jornalismo. A missão do instituto é contribuir para o engajamento da sociedade em uma cultura de Justiça, Democracia, Direitos Humanos e Liberdade de Expressão.

Sobre o Acervo Otávio Roth
O Acervo Otávio Roth (AcOR) foi estruturado em novembro de 2017, com o objetivo de preservar e disseminar a memória e obra do artista plástico e ativista político Otávio Roth (1952-1993). O Acervo estrutura-se em três eixos de ação: Preservação, Projetos Expositivos e Educativo e pretende, através do desenvolvimento de projetos nesses campos, sensibilizar as pessoas para o papel social da arte, prezando e contemporizando as temáticas predominantes em sua obra - direitos humanos, coletividade, o fazer artesanal, comunicação e papel.

A mostra permanece em cartaz no SESC Bom Retiro até 27 de janeiro de 2019. Otávio Roth, Artigo 5. Foto: Divulgação.

Serviço
Exposição: "Para Respirar Liberdade - 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos", com obras de Otávio Roth e curadoria de Fábio Magalhães e Isabel Roth.
Datas e horários: Em cartaz entre os dias 2 de novembro de 2018 e 27 de janeiro de 2019. De terça a sexta, das 9h às 21h; sábados, das 10h às 21h; domingos e feriados, das 10h às 18h.
Local: Sesc Bom Retiro | Al. Nothmann, 185 – Campos Elíseos.
Entrada livre e gratuita. O Sesc Bom Retiro faz agendamento de grupos com visitação mediada por educadores, e-mail para contato: agendamento@bomretiro.sescsp.org.br.
Acessibilidade: Entrada com acesso para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.