AGENDA DAS ARTES

Voltar

Natureza Incontornável

Artistas: Kilian Glasner

Curadoria: Paulo Kassab Jr.

De 24/10 a 20/12

Galeria Lume Ver mapa

Endereço: Rua Gumercindo Saraiva, 54 - Jardim Europa

Telefone: (11) 3704-6268

De longe, parece foto. De perto, também. Mas a verdade é que a ilusão gerada pelas criações de Kilian Glasner deixa a mente a milhão, em desenhos que parecem registrar o real. Na mostra "Natureza Incontornável", que a Galeria Lume recebe entre 24 de outubro e 20 de dezembro, o artista expõe 15 de seus trabalhos, concebidos depois de um retiro de quatro meses na região da Chapada Diamantina, na Bahia.

Kilian Glasner, Distorções Psicodélicas, 2017. Pastel sobre papel, 132 x 198 cm.

Sempre em busca pela conexão com o entorno, Kilian, que é conhecido por suas paisagens urbanas, dessa vez foi atrás da natureza. "Eu queria um lugar para me isolar do caos da cidade e também pesquisar a fundo a relação do ser humano com o meio ambiente. Em tempos em que tudo é mediado pela tecnologia, temos esse elo com o natural rompido. No entanto, chega uma hora que é preciso encarar a natureza de frente", explica ele, justificando, inclusive, o nome da mostra.

A escolha do lugar se deu de forma também natural. Fã do Parque Nacional, o pintor partiu para seu refúgio pela sexta vez, e sem data para voltar. Após meses de imersão total no ambiente, processo que envolveu dias a fio acampando sem um celular sequer por perto, ele voltou para seu ateliê no Recife com a cabeça cheia de ideias e, na mala, uma infinidade de registros fotográficos – base, de fato, para os seus desenhos.

Kilian Glasner, Grande Relevo, 2017. Pastel sobre papel, 92 x 122 cm.

A exposição, que tem curadoria de Paulo Kassab Jr., traz não um cartão postal do destino, mas sim, os contornos e as cores do que viu por lá. Em Distorções Psicodélicas, por exemplo, o avermelhado intenso é reflexo da cor dos rios da Chapada, repletos de ácido húmico – resultado da decomposição de matéria orgânica vegetal na região.

Além dos desenhos, Kilian expõe um vídeo que reúne fragmentos de suas incursões. A ideia é que sua obra possa ser exibida em aparelhos como smartphones e tablets para que mais pessoas tenham acesso ao seu trabalho. "Não dá para fugir completamente da tecnologia, mas quem sabe não consigo levar um pouco de natureza a São Paulo?", brinca.

Kilian Glasner, Tormenta, 2017. Pastel sobre papel, 89 x 179 cm.

Sobre o artista
Natural de Recife, Kilian Glasner foi premiado no 39º Salão de Artes Plásticas de Pernambuco, em 1999. Tem graduação e mestrado na École Nationale Superieure des Beaux-Arts, em Paris, onde morou de 2000 a 2007. Retornou para Recife em 2007 e, no ano seguinte, apresentou uma mostra individual na Galeria Mariana Moura. Contemplado logo em seguida pelo programa Rumos Artes Visuais do Instituto Itaú Cultural, participou ainda de mostras coletivas em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Branco e Brasília e países como França, Holanda e Itália.

Kilian Glasner, Mergulho Cromático, 2017. Pastel sobre papel, 125 x 209 cm.

Serviço
Exposição: "Natureza Incontornável", de Kilian Glasner com curadoria de Paulo Kassab Jr..
Datas e horários: Abertura dia 24 de outubro, a partir das 19h. Em cartaz entre 25 de outubro e 20 de dezembro de 2017. De segunda a sexta-feira, das 10h às 19h; sábados, das 11h às 15h.
Local: Galeria Lume | Rua Gumercindo Saraiva, 54 – Jardim Europa, São Paulo.
Entrada livre e gratuita.