AGENDA DAS ARTES

Voltar

Maio Amarelo

Artistas: Coletivo Coletores, Leticia RMS e Ligia Alonso

Curadoria: -

3/5 a 25/5

Centro Cultural Fiesp Ver mapa

Endereço: Avenida Paulista, 1313 - Cerqueira César

Telefone: (11) 3146-7405

Com mais de 27 milhões de automóveis em circulação, São Paulo é o 3º Estado com maior frota no país*. Como um grande lembrete sobre o direito de transitar pela cidade de forma segura em meio a tantos veículos, a Galeria de Arte Digital do Cetro Cultural Fiesp recebe a mostra Maio Amarelo, com exibição de três obras visuais feitas especialmente para falar de mobilidade urbana. Até dia 25 de maio, das 19h às 6h, o público vai poder assistir às animações transmitidas nos mais de 3 mil m² do imenso painel de LED, capaz de formar até 4,3 bilhões de combinações de cores.

Do neologismo que mixa o prefixo "trans" (ir/para além) e "Site" (sitio/local), ou uma alusão ao verbo transitar, a obra Transite! é o resultado da exploração dos múltiplos ícones que constituem o trânsito nas grandes metrópoles: dos tradicionais carros, motos e veículos de tração animal, até meios de transporte imaginados pelos artistas do Coletivo Coletores. Por meio de uma estética 8bit, a obra convida o púbico a repensar não apenas os meios de transporte, mas também a codificar cada imagem apresentada.

Em Transtópico, a artista Letícia RMS aborda a locomoção na cidade do ponto de vista feminino. Para ela, apesar de representarem 55% dos usuários do transporte coletivo, as mulheres possuem pouca ou nenhuma representatividade no processo de planejamento da cidade. A partir de um olhar lúdico, a animação discorre sobre um sistema de transporte coletivo utópico, onde questões de gênero serão consideradas nos processos de planejamento, garantindo assim a construção de cidades equitativas e seguras, impedindo que o medo da violência e do assédio afastem as mulheres do transporte público.

Já a artista Ligia Alonso traz a vibração da cidade em formas e cores, que se misturam num fluxo contraditório entre caos e ordem, no projeto Color Frequency 0,68. Pelos caminhos exibidos na fachada do Centro Cultural Fiesp percorrem informações, sensações e até prazeres.

A programação integra o movimento Maio Amarelo, que discute ações para melhorar a segurança no trânsito. Em 2017, a obra-jogo Street Crosser fez uma crítica à falta de segurança nas travessias e cruzamentos; para 2018 o conjunto de obras em cartaz na Galeria de Arte Digital tece as ligações entre o trânsito e a noção de cidade, ressaltando a importância da participação de seus habitantes e do poder público.

Fachada Galeria de Arte digital
Primeira e maior galeria de arte digital a céu aberto da América Latina, a Galeria de Arte Digital é um imenso painel de LED composto por 26.241 mil clusters (cada um formado por quatro lâmpadas), instalados nos3.700 m² da estrutura metálica que reveste a fachada do prédio-sede da Fiesp e do Sesi São Paulo. Esta cadeia elétrica de baixo consumo possibilita a formação de até 4,3 bilhões de combinações de cores. Desde sua criação em 2012, já foi palco de mais de 15 mostras de sucesso e conquistou espaço entre ícones culturais da cidade, além de se tornar referência para a arte digital.

Sobre o Maio Amarelo
Maio Amarelo é um movimento de conscientização social sobre o alto índice mundial de mortos e feridos no trânsito. Pauta constante nas discussões entre autoridades nacionais e internacionais, a segurança viária também recebeu atenção especial por parte da Organização das Nações Unidas (ONU), que definiu, em maio de 2011, o período de 2011 a 2020 como a "Década de Ações para a Segurança no Trânsito". A escolha da cor amarela para marcar o movimento é inspirada no conjunto semafórico, no qual o amarelo significa "atenção" e "cautela".

Coletivo Coletores
Formado em 2008 pelos artistas Toni William Crosss e Flávio (SERES) Camargo, o Coletivo Coletores tem como proposta trabalhar a cidade como meio e suporte para suas ações, a partir de conceitos como arte e jogo, graffiti e pixo digital, design social, arte interativa e arte relacional. Explorando a arte e a tecnologia como meios de ressignificar processos de intervenção e vivência em espaços urbanos, assim como, novos caminhos pedagógicos. É um coletivo pioneiro em realizar ações com arte digital em comunidades periféricas, além de projetos em variados espaços institucionais como o FILE, no Centro Cultural Fiesp; FONLAD, em Coimbra, Portugal; Universidad Piloto de Colômbia, entre outros.

Leticia RMS
Designer e ilustradora, Letícia RMS trabalha com a experimentação de técnicas manuais de ilustração,letterings e colagens mescladas com técnicas de manipulação e animação digital na criação de cenários utópicos e surreais. Busca através de seus trabalhos enriquecer o debate sobre o planejamento da cidade e convidar as pessoas a serem os atores centrais do planejamento urbano, possibilitando, no campo do imaginário, a construção da cidade ideal para cada um. Começou sua trajetória como artista visual apresentando algumas intervenções urbanas digitais em projetos como o Vozes do Minhocão, com o trabalho "O Fantástico Mundo do Minhocão", durante a Vídeo Guerrilha (2015) e no Projeto Corpo Político, Corpo Sensível, explorando diferentes formas de visibilidade dos fluxos dos corpos e dos relatos das experiências sensíveis das mulheres no espaço público.

Ligia Alonso
Ligia Alonso é editora de vídeo desde 2007, ingressou na carreira de VJ em 2013. Desde então, participou de diversos festivais como a Virada Cultural e o SSA Mapping, mas se destacou principalmente na noite paulistana trabalhando em festas como a VoodooHop, Mamba Negra, Carlos Capslock, Calefação Tropicaos,Dusk, Sonido Trópico, Vault, Circuito, entre outras. Misturando elementos urbanos com suas referências psicodélicas, a artista busca criar ambientes oníricos e densos, compondo-os ora formalmente, ora distorcendo os limites entre seus elementos.

Serviço:
Maio Amarelo
Exibição: todos os dias, de 3 a 25 de maio
Horários: das 19h às 6h
Local: Galeria de Arte Digital (fachada do Centro Cultural Fiesp – Av. Paulista,1313)
Grátis. Classificação indicativa livre.