AGENDA DAS ARTES

Voltar

Invólucro

Artistas: Thiago Nevs

Curadoria: -

De 11/11 a 11/12

Casa Sinlogo Ver mapa

Endereço: Rua Oscar Freire, 2221

Telefone: (11) 2691-5541

Em sintonia com sua atuação e propostas, a Casa Sinlogo recebe a exposição "Invólucro", primeira individual na carreira do artista paulistano Thiago Nevs (São Paulo, 1985). A mostra, em cartaz a partir de 11 de novembro, traz nove trabalhos inéditos entre objetos e instalações que exploram, na maioria, suportes urbanos ligados ao cotidiano do artista na capital paulista. "Invólucro" permanece em cartaz até 11 de dezembro de 2017, com entrada gratuita.

Thiago Nevs, F.L.R., 2017 (Foto: Fábio Gomide/Divulgação)

Para além das ruas, força motriz de suas criações, as obras de Thiago Nevs carregam contundentes críticas a temas sensíveis da sociedade, como política, segregação e religião. Questões atuais do cenário político nacional, bem como antigas desigualdades da nossa sociedade transformam-se em força de criação, resistência e luta na obra do artista.

Em F.L.R. (2017), por exemplo, Nevs utiliza uma Bíblia e duas flechas indígenas para discutir a relação entre povos nativos do Brasil pré-colonial e os colonizadores. O artista faz uso de algumas citações ou mesmo escritos seus para contextualizar os trabalhos, como o trecho retirado do Tratado da Província do Brasil escrito em 1758 por Pero Magalhães de Gandavo, onde o autor diz: “A língua de que usam, toda pela costa, é uma: ainda que em certos vocábulos difere em algumas partes; mas não de maneira que se deixem de entender. (…) Carece de três letras, convém a saber, não se acha nela F, nem L, nem R, coisa digna de espanto, porque assim não têm Fé, nem Lei, nem Rei, e desta maneira vivem desordenadamente”.

Thiago Nevs, Palanque, 2016 (Foto: Fábio Gomide/Divulgação)

São várias as obras que remetem ao universo da política. Em Palanque (2016), Nevs faz uso de dois caixotes de feira, três pequenas latas de alumínio e uma folha de jornal onde se lê: “Temer diz que não vai tolerar ser chamado de golpista”. Já em VSO PVBLICO INCOMVN (2017), o artista apresenta o brasão da cidade de São Paulo em três versões: pintado em branco, colorido e todo em preto. Um fragmento do livro A Sociedade do Espetáculo, de Guy Debord, sintetiza uma das leituras possíveis da obra: “O urbanismo é a tomada do meio ambiente natural e humano pelo capitalismo que, ao desenvolver-se em sua lógica de dominação absoluta, refaz a totalidade do espaço como seu próprio cenário”.

Já na instalação Contra-Espaço (2017), Nevs reaproveita uma velha porta do trem que faz a linha entre Barra Funda e o bairro periférico de Francisco Morato. Fixada ao chão, a porta traz acoplada um monitor que passa em looping um vídeo que percorre o trajeto dessa viagem. Segundo o artista, “através de uma erupção no espaço e outra no mundo real, a instalação mostra a ressignificação do objeto e os valores ali atribuídos. A experiência visual nos coloca em um diálogo heterotópico, na medida em que o espectador se descobre ausente no espaço onde está”, conclui.

Thiago Nevs, Contra Espaço, 2017 (Foto: Fábio Gomide/Divulgação)

Sobre o artista
Thiago Nevs (São Paulo, 1985), vive e trabalha na cidade de São Paulo. Criado apenas pela mãe na periferia da capital paulista, o artista passa a se interessar pelo campo criativo no final dos anos 90, quando sua relação com as ruas se intensifica através da pichação e do graffiti. O caráter transgressor e de apropriação que caracterizam essas vertentes são pilares de sua formação. Autodidata, Nevs passa a se interessar por outras vertentes e, incentivado pelo artista e amigo pessoal Marcelo Cidade, começa a estudar os principais movimentos artísticos, com ênfase na arte contemporânea brasileira.  Nomes como Helio Oiticica, Cildo Meireles e Waltércio Caldas, entre muitos outros, são hoje referências para o seu processo criativo.

Thiago Nevs, Aviso-prévio, 2017 (Foto: Fábio Gomide/Divulgação)

Serviço
Exposição: "Invólucro", de Thiago Nevs.
Datas e horários: Abertura dia 11 de novembro, sábado, das 14h às 22h. Em cartaz até 11 de dezembro de 2017. De terças e quartas, das 11h às 18h; segundas, quintas e sextas, das 11h às 23h; sábados, das 14h às 18h (fechado aos domingos).
Local: Casa Sinlogo | R. Oscar Freire, 2221 - Pinheiros, São Paulo.
Entrada livre e gratuita.